terça-feira, 21 de outubro de 2014

'Nunca vote em um religioso', afirma Padre Marcelo Rossi

 

Por Redação Yahoo! Brasil | Yahoo Notícias – 11 horas atrás

Padre Marcelo Rossi se mostrou contrário a políticos religiosos (Foto: Andre Penner/AP)Padre Marcelo Rossi se mostrou contrário a políticos religiosos (Foto: André Penner/AP)

Padre Marcelo Rossi é um dos líderes religiosos mais influentes do Brasil. No país com maior número absoluto de católicos do mundo, sua opinião tem peso. E, nesta segunda-feira (20), Marcelo Rossi falou sobre política.
Em entrevista ao portal Terra, o padre comentou diversos temas. Foi questionado sobre sua recente - e comentada - alteração de peso, a luta contra a depressão e também sobre política.
Quando o assunto foi a presença de políticos que baseiam sua propostas no viés religioso, Marcelo Rossi se mostrou completamente contra à prática.
"Eu sou totalmente contra, seja padre ou pastor. Está errado. Ou você é um líder religioso, ou você é um líder político. Pode colocar minhas palavras: "Nunca vote em nenhuma pessoa religiosa". A Igreja Católica viveu isso, a união de Estado, política e religião. Foi a pior fase. Pode ver que a Igreja Católica é a única que não tem candidato. Ela pode até dizer que gosta, mas nunca indica. Eu tenho medo. A pior coisa é fanático. Fuja dessas pessoas, que são as mais perigosas e as que se corrompem mais facilmente", comentou.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Sai o novo Datafolha: Dilma tem 46% e Aécio 43%

 

:

O instituto Datafolha divulgou, nesta segunda (20), mais uma pesquisa sobre a sucessão presidencial; agora, a presidente Dilma Rousseff tem 46% contra 43% do tucano Aécio Neves; no levantamento anterior, o quadro era de empate técnico: Aécio tinha 45% e Dilma 43%; também divulgada hoje, a pesquisa CNT/MDA mostrou Dilma com 45,5% e Aécio com 44,5%; no Datafolha, aprovação ao governo subiu para 42%; convicção do voto em Dilma também é maior do que a certeza dos que votam em Aécio (45% a 41%); rejeição ao tucano (40% não votam nele) supera a da petista (39%); em votos válidos, Dilma abriu quatro pontos: 52% a 48%

20 de Outubro de 2014 às 20:04

247 - Foi divulgada, nesta segunda-feira, a nova pesquisa Datafolha sobre sucessão presidencial. Agora, a presidente Dilma Rousseff aparece numericamente à frente, com 46% das intenções de voto (subiu 3 pontos), contra 43% do tucano Aécio Neves (caiu 2 pontos). No levantamento anterior, Aécio tinha 45% das intenções de voto e Dilma aparecia com 43%.

Nos válidos, Dilma tem 52% contra 48% de Aécio. Na contagem de votos válidos na pesquisa anterior, o tucano tinha 51% contra 49% da petista.

A aprovação ao governo subiu para 42% (subida de 2 pontos). Os que consideram regular são 37% (variou 1 ponto para baixo). Os que desaprovam são 20% (reduziu 1 ponto).

O Datafolha também perguntou, entre os dois candidatos, em quem os eleitores votariam com certeza, em quem talvez votassem e em qual não votariam de jeito nenhum.

Veja os números:

Dilma
45% - votariam com certeza
15% - talvez votassem
39% - não votariam de jeito nenhum
1% - não sabe

Aécio
41% - votariam com certeza
18% - talvez votassem
40% - não votariam de jeito nenhum
2% - não sabem

No primeiro turno, Dilma teve 41,59% dos votos válidos e Aécio, 33,55%

O Datafolha ouviu 4.389 eleitores no dias 20 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01140/2014.

Leia, abaixo, resultado da pesquisa CNT/MDA, também divulgada nesta segunda-feira:

Pesquisa CNT/MDA mostra empate técnico entre Dilma e Aécio; petista tem vantagem numérica

BRASÍLIA (Reuters) - A primeira pesquisa CNT/MDA divulgada após o primeiro turno da eleição presidencial mostrou nesta segunda-feira empate técnico entre a presidente Dilma Rousseff, que tenta a reeleição pelo PT, e o candidato do PSDB, Aécio Neves, e apontou vantagem numérica da petista dentro da margem de erro.
Segundo o levantamento, Dilma tem 45,5 por cento das intenções de votos, enquanto o Aécio aparece com 44,5 por cento na pergunta em que os dois nomes são apresentados aos entrevistados.

A pesquisa aponta que Dilma tem 50,5 por cento dos votos válidos (que excluem brancos, nulos e indecisos), contra 49,5 por cento de Aécio. A margem de erro da pesquisa, realizada nos dias 18 e 19 de outubro, é de 2,2 pontos percentuais.

A sondagem indica ainda altos índices de rejeição aos dois candidatos. Dos entrevistados, 41,0 por cento declararam que não votariam em Aécio "de jeito nenhum", enquanto 40,7 por cento não votariam em Dilma.

Para 46,7 por cento dos entrevistados, Aécio sairá vencedor das urnas, enquanto para 42,5 por cento Dilma será reeleita.

Desde o primeiro turno das eleições, realizado dia 5 de outubro, Dilma e Aécio permaneciam estáveis nas pesquisas dos institutos Datafolha e Ibope, os mais reconhecidos.

Na semana passada, Aécio tinha vantagem numérica com 45 por cento dos votos, enquanto Dilma aparecia com 43 por cento. As pesquisas Datafolha e Ibope, divulgadas no dia 15, também mostraram empate técnico, uma vez que a margem de erro das duas é de 2 pontos percentuais.

No primeiro turno, Dilma teve 41,6 por cento dos votos válidos e Aécio somou 33,6 por cento.

A pesquisa CNT/MDA ouviu 2.002 pessoas, em 137 municípios de cinco regiões de país nos dias 18 e 19 de outubro.

(Por Maria Carolina Marcello)

Brasil 247

Vox confirma Datafolha: Dilma tem 52% e Aécio 48%

 

:

Pesquisa do Instituto Vox Populi divulgada nesta segunda (20) indica que a presidente Dilma Rousseff (PT) permanece numericamente à frente do senador Aécio Neves (PSDB) na corrida à Presidência da República, mas o cenário ainda é de empate técnico entre os candidatos; números são semelhantes aos que foram divulgados pelo Datafolha; Dilma aparece com 46% das intenções de voto totais e Aécio registra 43% da preferência do eleitorado; em relação à semana passada, os dois candidatos oscilaram dentro da margem de erro da pesquisa, de 2,2 pontos; no último levantamento Vox Populi, Dilma registrou 45% e Aécio somou 44%

20 de Outubro de 2014 às 21:21

247 - A pesquisa do Instituto Vox Populi, encomendada pela TV Record, Record News e R7, divulgada nesta segunda-feira (20) indica que a presidente Dilma Rousseff (PT) permanece numericamente à frente do senador Aécio Neves (PSDB) na corrida à Presidência da República, mas o cenário ainda é de empate técnico entre os candidatos. Os números são semelhantes aos que foram divulgados pelo Datafolha mais cedo (aqui).

Dilma aparece com 46% das intenções de voto totais e Aécio registra 43% da preferência do eleitorado. Em relação à semana passada, os dois candidatos oscilaram dentro da margem de erro da pesquisa — de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

No último levantamento Vox Populi, Dilma registrou 45% e Aécio somou 44%. A pesquisa divulgada hoje aponta que brancos e nulos são 5%, e eleitores indecisos somam 5%.

Considerando apenas os votos válidos, ou seja, descontando-se brancos, nulos e eleitores indecisos, Dilma aparece com 52% enquanto o tucano soma 48%. É com esses números que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) chega ao vencedor da eleição. Também há empate técnico.

Por região

O Vox Populi fez a divisão das intenções de voto totais por região do País. Dilma vence no Norte, Centro-Oeste e Nordeste, enquanto Aécio tem melhor desempenho no Sul e no Sudeste.

No Centro-Oeste/Norte, Dilma tem 50% das intenções de voto contra 42% do tucano — brancos e nulos são 5% e indecisos, 3%. No Nordeste, Dilma também vai melhor: tem 66% das intenções de voto contra 26% do tucano — brancos e nulos são 3% e indecisos somam 4%.

No Sudeste, onde está o maior colégio eleitoral do País (São Paulo, com mais de 22% dos eleitores brasileiros), Aécio tem 50% das intenções de voto contra 34% da petista. Brancos e nulos são 8%, enquanto 1% não pretende votar e 5% não sabem ou não responderam.

No Sul, de novo, Aécio tem melhor desempenho. O tucano tem 56% da preferência do eleitorado, contra 34% da presidente. Brancos e nulos são 2%, e indecisos somam 8%.

Desempenho de Dilma

A pesquisa também quis saber dos eleitores as impressões sobre a presidente Dilma Rousseff. Para 43% dos entrevistados, a forma de governar de Dilma é “ótima” ou “boa”.

Outros 36% julgam “regular” o desempenho da presidente. Os eleitores que consideram a forma de administrar o País “ruim” ou “péssima” são 21%. Por fim, 1% não sabe ou não respondeu.

A pesquisa ouviu 2.000 eleitores entre o último sábado (18) e domingo (19) em 147 cidades do País. O levantamento, que tem nível de confiança de 95%, foi registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número BR-01136/2014.

Brasil 247

Dilma virou. Aécio ainda tem tempo para vira-vira?

 

:

Campanha tucana é surpreendida por virada da presidente Dilma Rousseff no Datafolha; quatro dias após estar perdendo por 45% a 43%, conta é revertida para 43% para senador Aécio Neves e 46% para candidata do PT; ela subiu três pontos e ele desceu dois; uma hora depois, o Vox Populi confirmou o levantamento, com os mesmos dados; a seis dias das urnas, favoritismo muda de lado; militância do PT aparece na hora certa; estratégia de Aécio Neves demanda correções; Quais seriam? Há tempo?

20 de Outubro de 2014 às 21:59

Marco Damiani _ 247 – Com campo realizado nesta própria segunda-feira 20 em que foi divulgada, a pesquisa Datafolha pegou, no quente, o impacto no eleitorado das cenas de pugilato político entre a presidente Dilma Rousseff e o senador Aécio Neves nos dois debates presidenciais mais recentes. Em ambos, a petista e o tucano trocaram tanto chumbo quanto puderam.

O levantamento também foi feito após uma semana de ataques do PT à figura do ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga, nomeado pelo candidato tucano para o futuro Ministério da Fazenda. Tanto quanto, apurou como chegou ao público a estratégia de desconstrução executada diretamente contra Aécio. Do teste não realizado do bafômetro à não aplicação de verbas constitucionais mínimas no setor de Saúde de Minas Gerais, o armário de munição dos petistas foi aberto contra ele.

Em sua defesa, o tucano, sem pestanejar, acusou Dilma, bem mais de uma vez, de "mentirosa" e "leviana", olhos nos olhos da presidente, em rede nacional no debate do SBT. Dos detalhes ao quadro mais geral, tudo o Datafolha procurou captar na pesquisa feita e divulgada hoje – e deu Dilma.

O quadro de empate técnico, traçado tanto na diferença de 46% das intenções de voto para Dilma contra 43% a favor de Aécio e, especialmente, na projeção dos votos válidos, na qual a presidente abre quatro pontos sobre o senador, é diferente agora. Na semana passada, a pesquisa foi uma repetição, em todos os seus grandes números, da apuração anterior, do mesmo Datafolha. Desta vez, a estabilidade foi trocada por uma virada de Dilma, na mesma metodologia. Um resultado e tanto - e incontestável.

DESCONSTRUÇÃO FUNCIONOU - Numa retomada que só pode ser atribuída em partes iguais ao trabalho de desconstrução contra Aécio, bem como uma melhor apresentação dos resultados do governo no horário político, Dilma sai fortalecida. A presidente galgou três pontos sobre seu resultado anterior, e viu seu adversário perder dois. Na conta dos votos válidos, a candidata à reeleição ficou a apenas um ponto de abrir cinco de diferença, superando o quadro, ainda existente, de empate técnico. Bom para ela, o placar dos votos válidos marcou 52% contra 48%. Ponha-se no lugar de quem está atrás e sinta se a expressão 'empate técnico' lhe transmite sensação de vantagem ou segurança.

O Datafolha aprofundou na campanha tucana a surpresa no PSDB ocorrida diante, horas mais cedo, da pesquisa CNT/MDA. Nela, com 50,5% contra 49,5% para Aécio, Dilma foi vista na frente pela primeira no segundo turno. Após a pesquisa do Datafolha veio a sondagem do Vox Populi confirmando os números, reforçando a dianteira de Dilma.

A novidade foi tão inesperada pelo comando do PSDB que, no horário político desta mesma segunda 20, o programa de Aécio Neves foi aberto com os números do Datafolha da semana passada. O ator que representa o eleitor de Aécio agradeceu o apoio dado a ele. Pelos mesmos motivos, caberá, agora, reconhecer o espaço perdido para a concorrente.

APOIOS DE FORÇA RELATIVA - Outra apuração significativa do Datafolha é sobre os efeitos, pró-Aécio, da série de apoios políticos que ele recebeu. Do PPS de Roberto Freire à velha dupla sertaneja Zezé de Camargo e Luciano, na estratégia de apostar em artistas para angariar simpatia popular, Aécio conseguiu, por seus méritos de articulador, juntar simplesmente todos os que são contra o PT. Vieram o PV, o PSC, o PSOL ficou no muro, mas Marina Silva desceu dele, com cabelos soltos e imagem jovial recuperada. A julgar pela frieza da pesquisa, porém, todas essas festas de adesão não foram suficientes para fazer Aécio manter sua posição anterior, quanto mais para abrir frente. Talvez a enxurrada de novos apoiadores tenha colado nele o carimbo de ser igual a 'tudo o que está aí' - e, assim, encarnar menos o sentimento de mudança.

A correção de rota, para Aécio voltar a deter o favoritismo, tem dois balizadores. Um deles é o tempo. Faltando seis dias para a eleição, com apenas mais um debate pela frente e três programas eleitorais, o senador tucano tem um espaço importante, mas ao mesmo tempo exíguo, para dar sua volta por cima.

A repetição de que a presidente está assacando 'mentiras' e sendo 'leviana' contra ele não está, ao que se vê pelos números, dando resultado esperado. Até aqui, ao menos, não deu. Apesar de colunistas da mídia tradicional terem visto um nocaute de Dilma, debaixo dos murros de Aécio, no debate do SBT, o grande público parece ter visto diferente. Sem buscar essa posição, até porque também estava na ofensiva, a presidente pode ter sido vitimizada – e obtido a solidariedade feminina.

Ao mesmo tempo, o ex-presidente Lula se encarregou de trazer à pauta questões como o teste do bafômetro que o candidato tucano se recusou a fazer no Rio de Janeiro, durante uma blitz em 2011, e baixou a sapata, em discurso em Minas Gerais, chamando-o de 'filhinho de papai' e 'vingativo'.

Segundo o Datafolha, os dados todos desse caldeirão resultam, neste momento, em vantagem, pequena mas com viés de alta, para a presidente Dilma Rousseff. Significa que, em tese, a estratégia que o PT vem empregando – goste-se dela ou não – está dando os resultados pretendidos. Quem tem de se mover para fazer do vira um vira-vira é o adversário tucano.

Brasil 247

DilmaBATE de novo na Record

 

Machão veio mais manso, mas voltou a agredir: a Lingua Portuguesa

Aécio comprou vacina de cavalo como gasto de Saúde

No quarto e último bloco do debate da Record, neste domingo (19) a Presidenta Dilma fez as suas considerações finais:.

Nessas eleições 2 projetos do país estarão em jogo. Um que garantiu crescimento e igualdade pra todos e o outro que desempregou no passado.
Eu sei que ninguém é uma ilha e nem ninguém consegue crescer sozinho. Tenho certeza que o povo cresceu, pq o Brasil mudou.
.
O meu governo combateu a pobreza, aumentou salário e emprego. Pra governar é preciso olhar para todos os brasileiros, sem distinção.
Não vamos deixar que nada nesse mundo, nem crise, nem inflação e nem pessimismo tire do povo o que o povo conquistou.
Nós estaremos juntos fazendo com que o Brasil cresça mais para que o povo cresça junto. Por isso, humildemente, peço seu voto.

O terceiro bloco começou com a Presidenta Dilma Rousseff, que perguntou sobre Educação. Outro assunto abordado foi infraestrutura. Os erros de português do candidato Aécio Neves ganharam destaque.

A maioria das obras estão”, disse Aécio.

Os fatos se explicam por si só” – pobre língua.
Infraestrutura:

Aécio o Sr. tem que se informar pra conhecer melhor o Brasil. Nós finalizamos a Ferrovia Norte Sul sim.
Para quem tem, de obra, só um centro comercial em Minas Gerais o senhor está bem ousado.

Educação:


Nós democratizamos o acesso às universidades.
O ENEM é o maior processo de seleção, um exame universal.
.
Vocês nunca fizeram programas gratuitos nessa escala, são 8 milhões de matrículas.
Aécio, o meu governo considera que a educação é um dos principais fatores para combater a desigualdade social.
Através do ENEM o estudante acessa o ProUni, o Fies e o CSF. O que o senhor (Aécio) pensa do acesso à Universidade?

Os senhores sucatearam o ensino superior no Brasil
Vocês (PSDB) foram contra o ProUni, até entraram na Justiça contra ele. Assim não é possível entender como o Sr. pode ser a favor da educação.

No segundo bloco, o candidato Machão disse que não “haverão”.

Cruz credo, diria o Drummond!

De novo: Sobre o Pronatec: “as pessoas se matrícula”…
Segundo Bloco:
Pronatec:
Vocês proibiram o governo federal de produzir escolas técnicas e o governo do presidente Lula revogou essa proibição .
Aécio, sabe qual é a maior prova da verdade sobre a lei q vcs aprovaram sobre as escolas técnicas? Que vocês (PSDB) só fizeram 11 em oito anos..
Nós fizemos 422. Só eu fiz 1600% a mais do que vocês.
Bancos Públicos:

Aécio, o Sr. vem cantar galo e não sabe aonde. Acho terrível quando isso acontece com uma pessoa!
Ouvi o seu Ministro da Fazenda, que o senhor (Aécio) já escolheu, dizer que diminuirá o papel dos bancos públicos.
.

Eu escutei várias falas de Armínio Fraga dizendo que não sabia o que ia ficar dos bancos públicos, caso vocês assumam
O BB é o grande responsável pelo Plano Safra da agricultura familiar e do agronegócio
A Caixa faz o Minha Casa Minha Vida. Uma parte inteira do programa é subsídio do governo
Não tem investimento em mobilidade urbana sem participação dos bancos públicos
Aécio, terrorismo é o que faz Armínio Fraga, seu candidato a Ministro da Fazenda
.
Áudio: Ouça o que Armínio Fraga, que seria ministro da Fazenda num governo Aécio, disse sobre os bancos públicos:
http://www.viomundo.com.br/denuncias/o-que-arminio-fraga-que-seria-ministro-da-fazenda-num-governo-aecio-disse-sobre-os-bancos-publicos.html
Segurança Pública:
Estou propondo mudar a Constituição, pra que a União possa trabalhar com os estados no combate ao crime organizado. O que o Sr. (Aécio) propõe?
Aécio, o meu governo teve uma experiência muito exitosa, inclusive no estado de Minas Gerais com a integração das policias durante a Copa.
No caso da segurança pública, eu acho que a União tem que participar mais. Eu proponho mudar a Constituição Federal pra isso .
Eu vou levar os Centros de Comando e Controle a todos os estados, vou integrar as polícias. .
Queremos combater o crime organizado. Queremos impedir que estados como Minas, por exemplo, continuem tendo índices elevados de homicídios.

Petrobrás:


O valor da Petrobras, candidato, fique tranquilo, é um valor crescente.

Vocês diziam que o Pré-sal era uma ficção.
Vocês (PSDB), Aécio, venderam as ações da Petrobras a preço de bananas. Vocês não têm a menor moral pra falar do valor da Petrobras.

Vocês (PSDB) queriam privatizar a Petrobras e a chamavam de PetrobraX.
Algo muito importante está acontecendo no Brasil. Vocês (PSDB) diziam que não teríamos condições de explorar o pré-sal. Erraram!
Hoje o pré-sal gera 500 mil barris por dia, algo que o Brasil levou, antes de nós, 30 anos para extrair
.
Dois pesos e 2 medidas estranhas que vocês usam, quando é feito por vocês é de vocês, qdo é feito por nós não nos pertence. .
O senhor (Aécio) disse pensar q em algum momento iria privatizar a Petrobras. Temos isso registrado. Em qual momento será?

Na primeira parte do debate na Record, a Presidenta Dilma Rousseff afirmou que um conselheiro do TCU a revelou que até vacina de cavalo foi contabilizada como gasto de Saúde em Minas Gerais.
Primeiro Bloco:

Violência:

“Meu governo deu um forte apoio ao micro empreendedor individual. Nós reduzimos impostos e formalizamos esses micro e médios empresários”
“Gostaria de saber qual a opinião do senhor (Aécio) sobre a universalização do simples? “
“A nossa relação com o Simples é a mesma de quando o criamos, no governo FHC”,
disse Aécio Neves.
“Aécio, o simples cresceu 111%. Nós universalizamos o simples esse ano. Além disso, nós beneficiamos mais de 450 mil micro empresas”
Aécio pergunta sobre segurança pública:
“Aécio, eu não sei porque, mas você é muito pessimista sobre o crescimento do Brasil. É melhor o senhor rever suas contas.”
“Se compararmos o meu governo com o governo do FHC, veremos que invisto mais que o dobro em segurança pública.”
O Mapa da Violência mostra que de 2002 a 2012 houve um crescimento de 52% no número de homicídios em Minas Gerais, Aécio.


Leis trabalhistas:


Em 2001 o desemprego estava muito alto e foi aprovado um projeto de Lei que tirava os direitos da CLT.
O senhor (Aécio) acha que a flexibilização da CLT ajuda os trabalhadores?

Aécio responde que respeita todos os direitos trabalhistas e vai “rever o fator previdenciário”

Aécio, eu vou refrescar a sua memória: em 2001, estava extremamente elevado o desemprego no Brasil.
Petista lembra de projeto de lei aprovado na Câmara, quando Aécio era seu presidente, que tirava direitos da CLT por acordos.
Seu partido (PSDB) colocou na pauta a flexibilização da CLT. Por isso não acredito que o Sr. não tenha feito essa votação.
Quando Lula foi eleito, ele enterrou esse projeto de flexibilização da CLT, Aécio.


Inflação:


O senhor (Aécio), jamais vai tirar do meu governo o mérito de que temos a menor taxa de desemprego da história, 5%. Esses são dados oficiais
Vocês (PSDB) jogam pelo quanto pior, melhor. A inflação está controlada sim. .
Considero muito grave a proposta de vocês (PSDB) de taxa de inflação a 3%, pois ela levará ao que já sabemos: desemprego e arrocho salarial.
Há flutuações, mas os preços voltarão ao normal.
Vocês sempre gostaram de plantar inflação para colher juros. Não lave suas mãos, vocês governaram sim.
O Brasil saiu do Mapa da Fome, que significa um grande ganho para nós, que é o reconhecimento da ONU a esse respeito. .
Inclusive, Aécio, quero fazer uma correção: não foram vocês (PSDB) que criaram o Plano Real, foi o Itamar Franco.

Petrobras:


Aécio pergunta sobre a Petrobras e Dilma lembra que o ex-presidente do PSDB, Sergio Guerra, foi citado em depoimento.
Aécio, você confia em todos aqueles do seu partido que a mesma fonte diz que receberam recursos para barrar CPI?
Eu sei que houve desvio de dinheiro, mas o que ninguémm sabe é quanto e quem
Você não pode me responder onde estão os corruptos da Pasta Rosa, da compra da reeleição, do metrô. Todos soltos.
Eu sou a favor da punição, doa a quem doer. E não faço engavetamentos sistemáticos, como era feito antes.
Vocês jamais investigaram: Sivam, Pasta Rosa, Metros e Trens, Privataria. Por que vocês não investigaram nenhum desses processos?
Aécio, o senhor adora fazer confusões que o beneficiam. Eu fui do Conselho da Petrobras até 2010 e fui em que demiti o Paulo Roberto, viu?
Eu nunca impedi investigação nenhuma. Agora vocês (PSDB) impediram. Vcs arquivaram 217 acusações.
Saúde Pública:
Apesar de vocês terem votado contra a CPMF, aumentamos o investimento em saúde..
O Ministério Público entrou sexta-feira passada contra o governo de Minas. Você falou no debate anterior que eu estava mentindo, mas falei a verdade.
Vocês não investiram o mínimo necessário em saúde em MG, por isso tiveram que assinar um Termo de Ajustamento de Gestão
Um conselheiro do TCU – MG disse que é “difícil engolir que vacina para cavalo seja contabilizada como gasto pra saúde
http://www.conversaafiada.com.br/politica/2014/10/19/dilma-confronta-aecio-no-debate/

TRE apreende material de campanha de Aécio em evento religioso no Ceará

 

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará apreendeu neste sábado (18) material de campanha que associava o nome do candidato à presidência da República Aécio Neves (PSDB) à imagem de Nossa Senhora, que era distribuído durante o evento Evangelizar é Preciso, na Praia de Iracema. A celebração católica contou com a presença de cerca de um milhão de pessoas, segundo os organizadores. A assessoria do candidato afirma que a Coligação Muda Brasil não é responsável pela distribuição.

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral, foram apreendidas 20 caixas com mais de 150 mil folders “vinculando o candidato à imagem de Nossa Senhora” e 75 camisas “com a inscrição Muda Brasil, com referência à candidatura de Aécio”.

A assessoria da campanha de Aécio Neves afirmou que a ação de distribuição de material é desconhecida pela coligação. A "apreensão de material com propaganda de nossos candidatos em templo religioso não decorreu de ato da campanha, não sendo conhecido, até este momento, a origem do fato", diz a nota.Ainda de acordo com o órgão, os folders continham orações, e a distribuição deles se caracterizava a doação de brindes, proibida pela Lei Eleitoral. A distribuição das camisas também é proibida, alerta o TRE. Os fiscais da propaganda realizavam ação no evento e constataram as irregularidades.

A coligação diz ainda receber com "estranhamento" a denúncia, "pois todas as regras de confecção e distribuição de nossa propaganda eleitoral segue as exigências da legislação. Ainda, todos os responsáveis pelas campanhas eleitorais nos estados são orientados sobre as regras a serem observadas".

Até o primeiro turno das eleições, o Tribunal Regional Eleitoral do Ceará recebeu 1703 denúncias de propaganda eleitoral irregular. Os pedidos para averiguar propagandas irregulares podem ser feitas pelo número de telefone 148.

As pinturas em muro representam o maior número de reclamações. Há também denúncias por carros de som, propaganda em rádio, uso indevido de banners e cartazes.
Com informações do G1

http://sobralonline.blogspot.com.br/

Primeiro debate na TV é marcado por acirramento

 

O primeiro debate do segundo turno na TV entre os candidatos ao Governo do Estado do Ceará foi marcado pelo acirramento entre os concorrentes. O peemedebista Eunício Oliveira, diferentemente dos debates do primeiro turno, ateve-se a confrontar o seu adversário Camilo Santana (PT). Entre críticas ao petista, Eunício afirmou que Camilo foi escolhido porque vai ser “dócil” no Governo e ressaltou que não tem apadrinhamento político. Já Camilo Santana defendeu o debate programático, mas alfinetou Eunício Oliveira, dando conta de que o peemedebista faltava com a verdade, e disparou que, quando Eunício era aliado do governador Cid Gomes, afirmava que o Ceará tinha o melhor Governo. O debate foi realizado pela TV O POVO.
Os temas referentes à educação e segurança pública fomentaram o início do debate. Camilo Santana foi o primeiro a discorrer sobre a qualidade da educação no Estado e destacou a construção de 106 escolas profissionalizantes pelo atual Governo, ponderando que esse era o melhor modelo de educação para o Ceará. “De 2011 para 2013, aumentamos de quatro mil para 11 mil alunos na escola. Queremos transformar a escola do ensino médio e as profissionalizantes”, destacou o petista.
“A escola de tempo integral não aconteceu no Ceará”, disparou Eunício, frisando que de 400 mil alunos, apenas 10 % estão na escola de tempo integral. O peemedebista prometeu que, caso seja eleito, irá destinar 10% do PIB para a educação, o que possibilitará o ingresso de 200 mil estudantes no programa, durante sua gestão.
No questionamento sobre segurança pública, Eunício criticou o distanciamento entre a Polícia Civil e Ronda do Quarteirão. “O Ronda foi criado como uma terceira força e não resolveu a questão da violência. [...]Temos cerca de 60 mil mandados de prisão que não são cumpridos. O que vemos é pessoas de bem trancadas dentro de casa. Não foi dado às polícias a oportunidade de fazer os seus trabalhos”, disse o peemedebista, ressaltando que as polícias foram desintegradas.
Já Camilo Santana, respondeu que o problema da segurança pública não pode ser tratado com demagogia, mas com responsabilidade. “Vamos ampliar as equipes do Raio para 150”, disse, salientando que implantará, nas áreas mais críticas do Estado, o ‘Programa Abraça’, que levará para as comunidades mais carentes escolas de tempo integral, mais iluminação, esporte e cultura.
Em contraponto, Eunício afirmou que o petista não diz a verdade ao cearense. “Quando ele fala parece que foi ele que fez as coisas no Ceará, parece que o governo não é o Cid. Por que não resolveu a questão da Polícia? [...] Por que demorou tanto tempo para aumentar as equipes do Raio? Por que em vez de comprar helicópteros caros não fez isso?”, criticou Eunício Oliveira.
Cultura
O acirramento maior deu-se quando Camilo Santana tratou sobre a expansão de investimentos da cultura no Ceará. O petista assumiu o compromisso de destinar 1,5% do orçamento do Estado para a cultura e reverberou ser o único candidato a se comprometer com o assunto. Eunício retrucou e questionou o porquê de nos últimos oito anos, o atual governo não investiu na área. “A cultura cearense foi completamente desprezada, eu tenho condições de assumir esse compromisso”, disse, salientando não ter padrinho político.
Por sua vez, o petista criticou Eunício Oliveira, dando conta de que, até quatro meses antes da eleição, o peemedebista apoiava o Governo de Cid Gomes.“É uma contradição muito grande você, Eunício, porque até quatro meses atrás você dizia que esse era o melhor governo do mundo, você dizia que o governador Cid era o melhor governador da história desse Estado. Como é que se muda? Você indicou vários cargos para esse governo, inclusive o secretário-executivo da Segurança Pública, seu correligionário Aloísio Carvalho, indicou o secretário de Recursos Hídricos. Que contradição é essa? Reflitam, cearenses”, criticou.
“Eu saí do Governo, porque o PMDB tem condições de fazer essa disputa e fazer uma mudança no Ceará. Se eu quisesse permanecer no governo e elogiar, eu estaria aí. O senhor que é o candidato do governo e que vai dar sequência ao que temos hoje. O senhor fala em diálogo e em dobrar orçamento para cultura, isso não é verdade, porque não fez antes?”, retrucou Eunício.
“Olho pra sua cara e digo que tenho orgulho de fazer parte desse governo. Muita coisa boa aconteceu no Ceará nos últimos sete anos, batemos recorde de emprego. Parece que o Eunício não sabe os dados do Ceará”, rebateu Camilo Santana.
Em um outro momento, Camilo chegou a afirmar que o candidato Eunício chegou a procurar o governador Cid Gomes para ser o seu candidato a sucessão Estadual. “Mas ele não aceitou, aliás, disse publicamente os três motivos dele porque não lhe apoiava”, complementou.
FECOP
Ainda nos enfrentamentos, o candidato Eunício Oliveira questionou a Camilo Santana se era correto usar dinheiro do Fecop (Fundo Estadual de Combate à Pobreza) para se apropriar de casas e criar cargos em agências para doar para aqueles que não foram eleitos na chapa majoritária da eleição passada?
Camilo respondeu ressaltando que “o dinheiro do fundo de combate à pobreza é utilizado para cuidar dessas questões de pobreza. Desconheço e nem é real o que o senhor está dizendo. Somos pioneiros no Brasil nessa área. Não fui governador, fui secretário, tive autonomia para criar bons projetos, como a regularização fundiária das propriedades rurais do Ceará que tiveram esses recursos. Para garantir casa, moradia digna. Hoje temos 58 mil unidades”, finalizou.
BASTIDORES
Candidatos repercutem sobre o debate político
Em entrevista à imprensa, após o debate, o candidato Eunício Oliveira (PMDB) reiterou o fato de não ter “padrinhos políticos”, o que, segundo ele, fará toda a diferença na hora de governar. “Quem tem padrinho político vai obedecer ao padrinho político que escolheu o seu candidato. Eu vou fazer a diferença, porque vou ter independência”, afirmou. O peemedebista criticou a atual gestão, afirmando ter se fechado para o diálogo com a sociedade. “Prometer diálogo, agora, é uma farsa para buscar o voto do eleitor”, alfinetou.
Questionado sobre estar em segundo lugar nas pesquisas, Eunício salientou que os 10% dos eleitores vão decidir o seu voto no dia da eleição. “Então, muita coisa vai acontecer nesses últimos dias. A pesquisa soberana que vale não é a boca de urna, mas o que vale é a pesquisa dentro da urna.
Eunício disse ainda que, caso não se eleja, se manterá na oposição, contra a atual composição política que administra o Ceará. “A democracia é isso, o partido que ganha vai para o governo, o que perde, vai para a oposição”, disse.
O peemedebista lamentou ainda que para o segundo turno ocorra com segurança, seja necessária a presença das tropas federais. “É lamentável que o Estado do Ceará, no século XXI, volte a fazer uma política do tempo dos coronéis de 1940. E necessário foi pedir as forças para que venham coibir o que aconteceu no primeiro turno como compra deslavada de votos. Foi o que aconteceu no interior do Estado, em Fortaleza e Região Metropolitana”, pontuou.
CAMILO SANTANA
Ao conversar com a imprensa, Camilo Santana reiterou que buscou apresentar propostas nos debates programáticos e em seus programas eleitorais de TV e rádio. “O debate é importante, porque é o momento de a gente dizer quais nossas propostas para a área da saúde, onde quero construir dois hospitais, e, em todos os municípios que ainda não têm Unidades de Pronto Atendimento”, afirmou.
Sobre as críticas de seu adversário político, que não o aponta “independente” para gerir o Estado, Camilo Santana foi enfático. “Parece desespero do meu adversário. Eu sou muito grato a população do Ceará que me deu mais de dois milhões de votos no primeiro turno, e tenho muito orgulho de ser apoiado pelo governador Cid”, respondeu, disparando que: “Não fui eu que fui atrás do governador para ser candidato”.

Do Blog do Macário Batista

Dilma: "tucanos vão querer entregar o pré-sal"

 

Edição 247/Fotos: Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13/Reprodução Twitter:

Em entrevista à Carta Capital, a presidente Dilma Rousseff falou sobre o que considera uma campanha para desmoralizar a Petrobras orquestrada pela oposição e sobre o combate à inflação; "Os tucanos ficarão tentados a conceder parte dos blocos do pré-sal a empresas internacionais, em detrimento da Petrobras", pontuou; ela também abordou temas que vão desde as denúncias de corrupção contra o seu governo até os mecanismos criados pelos governos Lula e Dilma para punir corruptores e corruptos

18 de Outubro de 2014 às 18:09

247 - A presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff concedeu uma longa entrevista à revista Carta Capital que chega esta semana às bancas. Na publicação, Dilma aborda temas que vão desde as denúncias de corrupção contra o seu governo até os mecanismos criados pelos governos Lula e Dilma para punir corruptores e corruptos, passando pelas relações internacionais e pelo ensino profissionalizante. Ela também falou sobre o que ela considera uma campanha para desmoralizar a Petrobras orquestrada pela oposição e sobre o combate à inflação.

Segundo a presidente, o combate à corrupção foi intensificado no seu governo, ao contrário do que acontecia quando o PSDB governava o País com Fernando Henrique Cardoso ocupando a Presidência da República. Diulma relembrou que a figura do Procurador Geral da República acabou conhecida como Engavetador Geral da República, um "apelido dado por nós (PT)".

Dilma disse, ainda que o foro privilegiado foi uma criação de FHC. Na entrevista, ela também questiona o fato do PSDB taxar o PT e muitos de seus membros como corruptos quando envolvidos em escândalos que envolvem o PSDB, como o bicheiro Carlinhos Cachoeira e o ex-parlamentar Demóstenes Torres, não são sequer citados.

Dilma também criticou a pressa tucana em "nomear" ministros. "Por que o senhor Armínio fraga foi "empossado" antecipadamente? O PSDB diz: com a mesma receita e o mesmo cozinheiro farei o mesmo prato", disse a presidente. Sobre a afirmação de Armínio de que a crise teria acabado, a presidente foi irônica.

"Ele diz que a crise acabou. Talvez por considerar que uma crise acaba quando os problemas dos bancos americanos cessam". "Com eles, numa crise menos grave que a atual, os juros chegaram a 45% e o desemprego a 15%, e o Governo foi de pires na mão ao FMI", disse ao longo da entrevista.

A situação da Petrobras também foi abordada e, segundo a presidente, atrelar o preço do petróleo ao mercado internacional só beneficiaria os acionistas nacionais e estrangeiros em detrimento da maioria da população. Dilma também atacou o que considera uma disputa para desmoralizar a estatal permitindo a exploração das camadas do pré-sal por empresas internacionais.

Um dos pontos centrais da campanha tucana para desacreditar o governo Dilma reside no combate à inflação. Neste ponto, Dilma foi enfática ao afirmar que a proposta tucana de levar a inflação para o patamar de 3%, como prega o adversário Aécio Neves (PSDB), implicará em uma taxa de juros de 25% e elevará o índice de desemprego para um patamar em torno de 15%.

Ela também questionou o fato de Aécio, ao longo de seu governo, ter assinado um terno de responsabilidade com o Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG) por não ter investido R$ 7,6 bilhões na Saúde e R$ 8 bilhões na Educação. "Como acreditar que Aécio terá compromisso como presidente, com educação e saúde, se não teve quando governou Minas?", pontuou.

Brasil 247

domingo, 19 de outubro de 2014

Ódio ao PT está matando a candidatura de Aécio Neves

Laura Capriglione

 

Laura Capriglione

Imerso em uma piscina de bílis e ódio, o candidato tucano Aécio Neves chamou a sua adversária Dilma Rousseff, no debate do SBT, de “mentirosa” e “leviana”. Foi agressivo e desrespeitoso como não se tinha visto até ali.

Ele não precisava disso. O ex-governador de Minas já fora repreendido abertamente por Luciana Genro (PSOL) quando lhe levantou o dedo, durante um debate.

"Por que Aécio nunca fez isso contra adversários homens?", perguntou o PT.

Aécio tem contra si uma denúncia séria de agressão contra mulher, reportada pelo jornalista Juca Kfouri em 2009. Ele “deu um empurrão e um tapa em sua acompanhante no domingo passado, numa festa da Calvin Klein, no Hotel Fasano, no Rio”, escreveu Kfouri na época.

O candidato até ameaçou processar por injúria, calúnia e difamação. Mas o jornalista sustentou a informação e Aécio deixou por isso mesmo.

Por que será?

Dado Dolabella em foto de arquivoDado Dolabella em foto de arquivoLogo, um notório espancador de mulheres, o ator Dado Dolabella, animou-se a externar seu apoio a Aécio. Chato! Dolabella, de parcos dotes artísticos, é mais famoso por ter distribuído bofetadas públicas em Luana Piovani e em uma camareira, agressões pelas quais foi condenado, enquadrado na Lei Maria da Penha.

Os marqueteiros de Aécio já deviam saber que o ódio é um aliado mortal em eleições democráticas. Assusta. É sórdido. Na história, só ganhou eleições em países à beira do precipício da ruptura institucional.

Todos se lembram da abertura da Copa do Mundo, estádio novinho em folha, quando o Brasil deu ao planeta a prova cabal da qualidade da elite que tem. Do setor ultra-vip do estádio, especificamente do camarote do Itaú (e eu nem insinuo que seja mais do que uma infeliz coincidência que se tenha tratado do mesmo banco da dona Neca Setúbal, a coordenadora do programa de governo de Marina Silva), elevou-se o grito “Ei, Dilma! Vai tomar no cu!”

Foram milhares de vozes cujos donos ou tinham sido convidados por megacorporações para estar lá, ou eram felizes pagantes dos cobiçados ingressos Fifa (na porta, cambistas ofereciam os últimos tickets por até R$ 2.000).

A violência e vulgaridade do insulto, transmitido para bilhões de aficionados do futebol espalhados pelas centenas de países que receberam o sinal direto da Arena Corinthians, em Itaquera, zona leste de São Paulo, durou poucos minutos —mas infinitos minutos para Dilma, que, estóica, suportou com o semblante fechado a humilhação diante do mundo.

O resultado? Ela saiu transformada do episódio. Voltou a ser a vítima com aura heroica. Os seus agressores, ao contrário, depois do grito, vestiram-se com a máscara repulsiva e covarde dos linchadores.

Linchadores de uma mulher, é bom salientar. Isso nunca pega bem.

José Serra, em 2010, todos se lembram, além de forjar uma agressão por bolinha de papel, pôs-se a denunciar o suposto abortismo de Dilma. Logo ele, cuja própria mulher havia se submetido a uma interrupção voluntária da gestação. Tanta encenação, percebeu-se logo, foi só para agradar ao raivoso e descontrolado pastor Silas Malafaia. De novo, assustou.

Aécio vai na mesma toada.

Soltar cachorros hidrófobos gera vítimas e a sensação de que todos estão ameaçados. Ninguém —a não ser os loucos— quer isso para o país. Eis porque causam repugnância as manifestações de intolerância explicita como as que atingiram o ator e escritor Gregório Duvivier, quando foi atacado aos berros em um restaurante de comida natural só porque cometeu o “erro” de escrever em sua coluna de jornal que votará em Dilma.

É atirar no próprio pé o PSDB se associar ao ideário do Clube Militar, a pretexto de derrubar o PT. Até a grife de óculos escuros Rayban sofreu durante anos o impacto negativo nas vendas, por associação como essa… Porque os Rayban eram os preferidos dos torturadores. A turma do porão da Ditadura aparecia pouco, mas quando o fazia, vinha sempre escondida detrás daquelas lentes que em outros países representam o glamour da aventura. A minha geração baniu o Rayban escuro.

A impressão que dá é que o PSDB, por falta de algo melhor para dizer (além de que manterá a bolsa-família), precisa insuflar o ódio para criar factóides de imprensa. É a única coisa que explica que Fernando Henrique Cardoso afie os dentes dos advogados da supremacia do Sul e Sudeste, ao atribuir à desinformação do povo nordestino a votação acachapante no PT, durante o primeiro turno das eleições presidenciais.

“O PT está fincado nos menos informados, que coincide de ser os mais pobres. Não é porque são pobres que apoiam o PT, é porque são menos informados”, disse FHC, desdenhoso. O resultado foi uma horda de doidos ter-se considerado autorizada pelo mestre a externar os mais odiosos preconceitos. A rede social está coalhada de manifestações dos baixos apetites incitados.

Como resultado óbvio de tal convergência insultuosa Aécio viu crescer e se multiplicar a sua taxa de rejeição. Afastou novos eleitores e conseguiu assim estancar o crescimento eleitoral que poderia levá-lo a vencer o PT. Agora, de novo, é Dilma quem detém a iniciativa.

A semana promete!

https://br.noticias.yahoo.com/blogs/laura-capriglione/odio-ao-pt-esta-matando-a-candidatura-de-aecio-neves-180723249.html

CARE BRASIL REALIZA CURSO EM GESTÃO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS EM CAMOCIM

clip_image002

Cruz. O Projeto “Nós Fazemos a Diferença no Desenvolvimento Sustentável da Rota das Emoções” realizado pela CARE Brasil, com financiamento da União Europeia, em parceria com a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Estado do Ceará, COGERH e a Prefeitura Municipal de Camocim, através da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável, realizou o Curso em Gestão de Bacias Hidrográficas em Camocim-CE.

clip_image004

Participantes – 4º CREDE

O curso aconteceu no auditório da 4ª CREDE, Travessa João Tomé, S/N, nos dias 16 e 17 de outubro. Este curso objetivou proporcionar para o poder público e sociedade civil organizada uma visão ampla acerca do gerenciamento participativo das águas, voltado ao atendimento dos usos múltiplos e o desenvolvimento sustentável, tendo seus princípios fundamentais regidos pelas leis nacional e estadual dos recursos hídricos.

clip_image006

Dr. Lima e a Técnica do Projeto São José

Estiveram participando do curso 32 representantes dos Municípios Barroquinha, Camocim, Chaval e Cruz, além de estudantes e técnicos do Projeto São José. Apesar da pouca participação, pois, era esperado um público bem maior, em um auditório climatizado com 100 lugares, o aproveitamento foi satisfatório, com abordagem de temas de interesse da população por se tratar de recursos hídricos tão escassos neste momento em que o País enfrenta uma forte crise de abastecimento de água, como consequência de três anos consecutivos de escassez de chuvas, principalmente no Semiárido Nordestino.

clip_image008

Estudantes: Ana Alice, Evilanny, Kaise, Jr. e Cledeilson

A Tecnóloga em Gestão de Recursos Hídricos da COGERH Josefa Marciana Barbosa França abordou o tema O Papel da Bacia Hidrográfica no Desenvolvimento Sustentável – Uso do Solo e Recursos Hídrico com foco na Legislação Ambiental.

clip_image010

Dr. Lima (Cruz) e Dra. Marciana (COGERH)

Adriana Camille Prado Pereira Guarani Mestra em Gestão de Recursos Hídricos com atuação no Escritório Regional da COGERH de Sobral falou sobre o Plano de Manejo dos Recursos Hídricos.

clip_image012

Dra. Adriana Camille

Lucivânia Figueirêdo tratou sobre os Diferentes Conflitos Relacionados a Recursos Naturais, com destaque para a água, com indicação de mecanismos para manejos de Conflitos, Tipologias, Estudo de Casos e Dinâmica do Processo Conflituoso.

clip_image014clip_image016

Dr. Lima - Cruz André - CARE

Esteve representando a CARE Brasil, com escritório em Parnaíba – PI, o Assistente de Suprimento e Logística André Francisco de Albuquerque Rodrigues que esteve presente durante os dois dias. Também esteve presente ao momento de Abertura o Coordenador de Empreendedorismo e Cadeias de Valor João Martins.

clip_image018

Momento de apresentação dos trabalhos de grupo.

A CARE Brasil é uma ONG brasileira, com título de OSCIP. A organização integra a CARE Internacional – uma Federação de 12 países-membros (Alemanha, Áustria, Austrália, Canadá, Dinamarca, Estados Unidos, França, Holanda, Japão, Noruega, Reino Unido e Tailândia).

clip_image020

Momento de interação dos grupos

A Missão da CARE Brasil é combater a pobreza enfrentando suas causas estruturais em regiões rurais e urbanas de baixo Índice de Desenvolvimento Humano – IDH.

A situação de recursos hídricos em alguns estados

A situação dos recursos hídricos no Semiárido Nordestino é preocupante, pois, na Paraíba, dos 124 açudes que são monitorados pela AESA, 5 estão sangrando, 14 estão com volume de água acima de 50%, enquanto 64 açudes acumulam menos de 30% de sua capacidade de armazenamento de água e 41 açudes estão com nível de água entre 30% e 50%.

No Ceará, a situação também não é diferente. Dos 149 açudes monitorados pela COGERH, apenas um (Gavião em Pacatuba), armazena mais de 90% de sua capacidade. 115 açudes estão com menos de 30% de sua capacidade de armazenamento. No Sertão de Crateús, 9 açudes estão com menos de 2% de seu volume normal.

No Rio Grande do Norte, várias cidades já tiveram o sistema de abastecimento das cidades desativados. O açude Gargalheiras, que abastece os municípios de Acari e Currais Novos, na região Seridó do Rio Grande do Norte, atingiu o pior volume de água de toda a sua história. O reservatório, que tem capacidade de aproximadamente 44 milhões de metros cúbicos de água, está com menos de 7% do total, quantidade suficiente para abastecimento por menos de 60 dias.

clip_image022

Açude Gargalheiras – Acari – RN – Tribuna do Norte

Perímetros irrigados estão sendo desativados ou com fornecimento de água reduzido em vários estados.

A poluição das águas de rios, açudes e lençóis freáticos é outro problema que vem agravando ainda mais esta falta de água para o consumo de pessoas e animais.

Dr. Lima