sábado, 1 de agosto de 2015

Janot deve apresentar denúncia contra Cunha na sexta

 

:

Procurador geral da República, Rodrigo Janot, deve apresentar ao Supremo Tribunal Federal (STF) a denúncia contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e outros parlamentares depois da eleição interna no Ministério Público, em que ele concorre à recondução ao cargo; ideia é evitar uma possível acusação de "eleitoreiro", por adversários; como a eleição é na quarta-feira, 5, a denuncia deve sair na sexta-feira, 7; entre as suspeitas que pesam contra o presidente da Câmara está a de que cobrou e recebeu pelo menos US$ 5 milhões em propina para viabilizar contratos na Petrobras

1 de Agosto de 2015 às 06:53

247 - O procurador geral da República, Rodrigo Janot, deve apresentar ao Supremo Tribunal Federal (STF) a denúncia contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e outros parlamentares depois da eleição interna no Ministério Público, em que ele concorre à recondução ao cargo.

Segundo o colunista Ancelmo Gois, a ideia é evitar uma possível acusação de "eleitoreiro". Como a eleição é na quarta-feira, 5, a denuncia deve sair na sexta-feira, 7. Entre as suspeitas que pesam contra o presidente da Câmara está a de que cobrou e recebeu pelo menos US$ 5 milhões em propina para viabilizar contratos na Petrobras.

O Supremo Tribunal Federal, entretanto, pode mudar o tom da ação do Rodrigo Janot. Os ministros estão majoritariamente contrários à tese de afastamento cautelar do peemedebista da presidência da Câmara caso seja denunciado na Operação Lava Jato. Dizem que o Judiciário não pode afastar um chefe de outro Poder só por ser investigado.

https://www.brasil247.com/pt/247/poder/191215/Janot-deve-apresentar-denúncia-contra-Cunha-na-sexta.htm

BNDES denuncia manipulação da revista Época

 

:

Nota do banco afirma que o veículo "manipula grosseiramente informações para tentar lançar suspeitas sobre o BNDES em negócios com os quais o Banco não tem qualquer relação"; Miguel do Rosário, do Cafezinho, alerta "contra a campanha de mentiras que vem por aí"; "A mídia brasileira age em bando, como hienas. Se há um alvo, todos seguem a mesma pauta, o que denuncia a existência de um cartel", diz ele

1 de Agosto de 2015 às 18:19

247 – Um texto publicado no Facebook do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) critica a publicação da revista Época intitulada "Os 2 milhões da montadora Caoa para o operador de Pimentel". Conforme o texto, a revista "manipula grosseiramente informações para tentar lançar suspeitas sobre o BNDES em negócios com os quais o Banco não tem qualquer relação". "A reportagem não se sustenta, simplesmente porque o BNDES não concedeu financiamento para a Caoa", diz a postagem.

Segundo Miguel do Rosário, do site O Cafezinho, é preciso que os leitores "fiquem sempre atentos ao Face do BNDES. Será a principal arma para lutar contra a campanha de mentiras que vem por aí"; "A mídia brasileira age em bando, como hienas. Se há um alvo, todos seguem a mesma pauta, o que denuncia a existência de um cartel", disse.

Leia o texto do BNDES na íntegra:

Resposta do #BNDES à Revista Época: Na matéria “Os 2 milhões da montadora Caoa para o operador de Pimentel“, “Época” manipula grosseiramente informações para tentar lançar suspeitas sobre o BNDES em negócios com os quais o Banco não tem qualquer relação. A reportagem não se sustenta, simplesmente porque o BNDES não concedeu financiamento para a Caoa.

O texto relata que o BNDES concedeu um crédito de R$ 218 milhões para a fábrica da Hyundai no Brasil, e a partir daí faz, no mesmo parágrafo, menções ao suposto relacionamento da Caoa com o governo, supostos benefícios recebidos pela empresa e pagamentos que teriam sido feitos pela Caoa a firmas do empresário Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, investigado na operação Acrônimo. A verdade é que o BNDES não concedeu financiamento para a Caoa.

Procurado pela reportagem da revista, o BNDES explicou de maneira clara que a Caoa e a Hyundai são empresas distintas, e o financiamento do BNDES foi para a Hyundai, não para a Caoa. O crédito para a Hyundai foi, inclusive, objeto de release e está disponível para consulta por qualquer cidadão no site do Banco. http://bit.ly/1SRugpx

A manipulação feita pela revista fica mais evidente na ilustração usada como material de apoio ao texto. Com o título "As empresas de fachada teriam recebido mais de 2 milhões", a matéria menciona o crédito do BNDES para a Hyundai e dá a entender que os recursos para o pagamento das tais "empresas de fachada" teriam sido provenientes do Banco, o que é totalmente falso.

O BNDES lamenta a publicação por "Época" de mais uma reportagem com acusações falsas ao Banco e reitera que seus procedimentos de concessão de crédito são técnicos e impessoais, sendo analisados por mais de 50 pessoas e passando por órgãos colegiados.

http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/191272/BNDES-denuncia-manipulação-da-revista-Época.htm

Lula vai à Justiça contra ‘Veja’ por reportagem mentirosa e ofensiva

 

A defesa do ex-presidente classifica a reportagem de capa da revista desta semana como "repugnante" e aponta "absoluta ausência de elementos que possam lhe dar suporte"

Lula vai à Justiça contra ‘Veja’ por reportagem mentirosa e ofensiva

Mídia#VejaMente

Por: Agência PT, em 29 de julho de 2015 às 12:13:24

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ingressou com ação judicial nesta quarta-feira (29) contra a revista “Veja” por danos morais. A ação é direcionada aos responsáveis pela matéria de capa da publicação desta semana, no qual insinua que o petista foi citado em suposto depoimento de delação premiada de José Adelmário Pinheiro, executivo da OAS, preso na Operação Lava Jato.
A reportagem foi desmentida pela OAS, no sábado (25). “Sobre a reportagem da Veja deste final de semana, José Adelmário Pinheiro e seus defensores têm a dizer, respeitosamente, que ela não corresponde à verdade. Não há nenhuma conversa com o MPF sobre delação premiada, tampouco intenção nesse sentido”, disse a empresa por meio de nota.
A defesa do ex-presidente, por meio de nota, classifica a reportagem como “repugnante” e aponta “absoluta ausência de elementos que possam lhe dar suporte”.
“A reportagem repete práticas comuns a VEJA: mente, faz acusações infundadas e sem provas, apresenta ilações como se fossem fatos, atribui falas e atos, não tem fontes e busca atacar, de todas as formas, a honra e a imagem do ex-presidente Lula”, afirma a nota.
Na ação, os advogados de Lula argumentam ainda que, de acordo com jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, “a liberdade de comunicação e de imprensa pressupõe a necessidade de o jornalista e/ou o veículo pautar-se pela verdade”.
Leia a nota na íntegra:
“NOTA À IMPRENSA
Lula aciona a Justiça contra mentiras de VEJA

São Paulo, 29 de julho de 2015,

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou nesta quarta-feira (29) com ação judicial por reparação de danos morais contra os responsáveis pela matéria de capa da revista VEJA desta semana.

São alvos da ação Robson Bonin, Adriano Ceolin e Daniel Pereira, que assinam as reportagens de capa da edição 2.436, que chegou às bancas em 25 de julho passado, além do diretor de redação Eurípedes Alcântara.

“O texto é repugnante, pela forma como foi escrito e pela absoluta ausência de elementos que possam lhe dar suporte”, destacam os advogados de Lula na ação. A peça reafirma também que, de acordo com jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, “a liberdade de comunicação e de imprensa pressupõe a necessidade de o jornalista e/ou o veículo pautar-se pela verdade”.

A reportagem repete práticas comuns a VEJA: mente, faz acusações infundadas e sem provas, apresenta ilações como se fossem fatos, atribui falas e atos, não tem fontes e busca atacar, de todas as formas, a honra e a imagem do ex-presidente Lula.”
Da Redação da Agência PT de Notícias

http://www.pt.org.br/lula-vai-a-justica-contra-veja-por-reportagem-mentirosa-e-ofensiva/

Entre explorados e privilegiados

 

Bruno Peron

O Brasil tem um sistema bem peculiar de regulação de suas desigualdades. Quem aceita seu sistema e com ele convive tem duas opções: 1) mamar privilégios no serviço estatal, ou 2) sustentar com muito suor e salários baixos no setor privado os privilegiados. Aqueles que recusam a tomada de parte neste sistema brutal conhece a exclusão, a marginalidade e a reclusão.

De um lado, privilegiados do serviço estatal, quando vão presos, ficam em regime domiciliar ou em celas especiais, como acontece com políticos que chafurdam na corrupção. Disso a imprensa nos informa bem. De outro, pessoas “comuns e correntes”, quando chegam aos presídios, disputam espaços em celas com pessoas que cometeram crimes muito piores.

Deputados federais fingem que trabalham pelo Brasil enquanto discutem ardentemente a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos. Alguns deles propõem “jeitos” de votar o tema novamente depois de fazer ajustes no texto do projeto de lei. Não é à toa que movimentos sociais, manifestantes e imprensa botam lenha na fogueira para fomentar – e com razão – o debate da educação em nossa pretensa “pátria educadora”. Fazem-no com a consciência de que tirar um delinquente de menor da rua para colocá-lo num presídio prejudicará o futuro já condenado de muitos jovens.

Vale ressaltar que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) informou, em meados de 2014, que o Brasil havia alcançado a terceira maior população carcerária no mundo. Ficamos com 715.000 detentos, já que o número de prisão domiciliar (148.000) entrou no cálculo. Passamos a Rússia (676.000). Só ficamos atrás de Estados Unidos (2.230.000) e China (1.700.000). E nossos deputados federais querem botar mais pessoas nos presídios para dar a impressão – bem iludida, claro – de segurança maior nas ruas.

Essa corja de privilegiados do serviço público mexe em todas as peças, menos em suas regalias, benefícios, auxílios disso e daquilo. Ou aumentam-nos, quando mudam alguma coisa. Está certo que um adolescente é suficientemente grande para responder por seus atos e que, no Reino Unido, a maioridade penal é de 10 anos. Há argumentos também favoráveis à redução. Mas não se pode negligenciar uma questão mais importante e mais sistêmica no Brasil relacionada à manutenção de desigualdades profundas.

O estado de São Paulo, que é um dos mais progressistas e geradores de oportunidades mas também mais violentos do Brasil, tem 298.000 presos do total de 715.500 neste país profundamente desigual. Ele tem a quantidade maior. Minas Gerais está em segundo lugar com 69.000 presos, e depois vem Rio de Janeiro com 38.000. Temos cidades inteiras encarceradas.

Mas esse número parece não ser relevante para tomadores de decisão, que nadam em nosso dinheiro público no mafioso Mamódromo Nacional. Importa-lhes menos ainda que a maioria dos presidiários no Brasil se denigrem num regime de interação com a maldade e o mau exemplo. Algum dia, sairão com motivações ainda piores para sobreviver nesta terra de desigualdades.

Portanto, o sistema penitenciário brasileiro precisa de atenção especial para reeducar os presos para a cidadania em vez de prepará-los para o crime. Logo, é relevante considerar em políticas públicas a opinião de pedagogos, sociólogos, psicólogos, e até médicos como Dráuzio Varella, que dedicou tempo de sua vida para entender a rotina de brasileiros encarcerados.

Sonho com um dia em que presídios reeduquem para a cidadania e o trabalho. Até lá, o Brasil verá a recuperação de muitos detentos para a vida digna que merecem viver assim que acompanhem exemplos bons na sociedade. Trancafiados e algemados estarão aqueles que iludem as massas e não abrem mão de seus privilégios materiais às custas dos trabalhadores.

Para que esse dia chegue, o Brasil ainda verá muitas lutas por sua libertação. Cabe a nós renegar essas duas opções – explorados e privilegiados – para reconhecer no próximo o mesmo direito que todos temos de progredir.

http://www.brunoperon.com.br

Corrupção é causa de 59% das expulsões no Poder Executivo Federal em 2015

 

No total, foram aplicadas 266 penalidades. Desde 2003, mais de cinco mil servidores foram expulsos

No primeiro semestre de 2015, o Poder Executivo Federal aplicou 266 penalidades expulsivas a agentes públicos por envolvimento em atividades contrárias à Lei nº 8.112/1990, sendo 59% por práticas relacionadas à corrupção. A informação está contida no relatório de punições expulsivas, divulgado mensalmente pela Controladoria-Geral da União (CGU).

Neste ano, foram registradas 227 demissões de servidores efetivos, 16 destituições de ocupantes de cargos em comissão e 23 cassações de aposentadorias. O mês de junho obteve o maior número de penalidades aplicadas, com o total de 81 expulsões.

Além de corrupção, outras razões para expulsões de servidores foram: abandono de cargo, inassiduidade ou acumulação ilícita de cargos; atuação de forma desidiosa; e participação em gerência ou administração de sociedade privada. No âmbito da Administração Pública Federal, em todos os estados houve expulsão em 2015, exceto em Sergipe e Piauí.

Desde 2003, foram aplicadas 5.390 punições expulsivas a servidores, uma média de mais de uma por dia. As penalidades foram aplicadas pelos órgãos da Administração Pública Federal. Os dados não incluem os empregados de empresas estatais, como a Caixa Econômica, os Correios, a Petrobras, entre outras.

O servidor apenado, a depender do tipo de infração cometida, não poderá ocupar cargo público pelo prazo de cinco anos ou poderá, até mesmo, ficar impedido de retornar ao serviço público. Também fica inelegível por oito anos, nos termos da Lei da Ficha Limpa.

A Controladoria também mantém o Cadastro de Expulsões da Administração Federal (CEAF), disponível no Portal da Transparência do Governo Federal. A ferramenta permite consultar, de forma detalhada, a punição aplicada ao servidor, órgão de lotação, data da punição, a Unidade da Federação (UF) e fundamentos legais.

Assessoria de Comunicação Social da CGU

(61) 2020-6740 / 2020-6850 / 2020-7271

imprensacgu@cgu.gov.br

www.cgu.gov.br

Reação do Congresso à Lava-Jato

 

Se tivessem dez lava-jatos em vez de uma, o Brasil sofreria uma transformação significativa. Se “Sérgios Moros” fossem regra e não exceção, não haveria tanta corrupção. Mas a sociedade brasileira tem de se contentar com essas exceções, que geralmente saem de cena por conta da pressão que sofrem da estrutura apodrecida de governo e até de Estado.

Depois de Joaquim Barbosa, à frente do Mensalão, ter conseguido mostrar que a lei alcança a todos, a Lava-Jato vem fazendo estrago e assustando muita gente grande, haja vista a corrida por “habeas corpus” preventivos. Apesar de séculos de Judiciário, isso só ocorreu com a firme atuação do ministro, seguido por alguns, com algumas vaciladas de outros colegas.

Joaquim Barbosa demarcou a separação de um Brasil da impunidade daquele em que a justiça funcionou, um país onde o Poder Judiciário existe de fato. Sérgio Moro ajudará a consolidar a desfazer a percepção de que alguns estão acima da lei.

Foi o que ocorreu com a apreensão dos bens do senador – senador! – Fernando Collor de Mello e de outros. O Congresso reagiu de forma veemente à ação da Polícia Federal, a verdadeira FBI brasileira.

Toda a imprensa deu destaque à força da reação, mas nenhum veículo mencionou ou contrastou se os argumentos tinham consistência ou sustentação jurídica. Trata-se de puro desespero.

O presidente do Senado, reincidente em situações complicadas, como o passeio de avião oficial em casamento em casamento de amigos, ameaçou processar os agentes federais, sob a alegação de que precisariam ser acompanhados pela Polícia Legislativa. Ora, eles cumpriram uma ordem do Supremo Tribunal Federal, o órgão responsável pelo mandamento.

Caso a previsão de acompanhamento esteja em Regimento Interno ou outra norma infraconstitucional nem se discute que a ordem do Supremo está acima e dispensa obediência a regras subalternas. Se essa previsão também for constitucional, aí poderia haver dúvida, que seria resolvida com a decisão de qual interesse prevalece, se o dos bens de alguns senadores, com indícios de aquisição com dinheiro público ou o ressarcimento desse valor aos legítimos donos.

Resumindo: só no Brasil se coloca em discussão a prevalência de interesse entre três senadores em razão de filigranas procedimentais ou o de duzentos milhões de cidadãos.

Essa gente não se dá conta de que o fato de a popularidade da presidenta está na lona não coloca as casas legislativas em céu de brigadeiro.

E para não dizer que não falei das flores: que negócio estranho esse encontro, lá em Portugal, entre a presidenta da República, com o presidente do Poder Judiciário. E ainda têm uns caras-de-pau tentando explicar o que não tem explicação. Pobre ética pública!

Pedro Cardoso da Costa – Interlagos/SP

Bacharel em direito

EM ATO PÚBLICO, O PREFEITO DE CRUZ MOSTRA AO POVO O QUE FAZ

 

Cruz. Quarta-feira, 29, o Prefeito Municipal de Cruz Adauto Mendes realizou um ato público com o propósito de apresentar o projeto de calçamento de várias ruas da sede no município, entregar o fardamento e material aos Agentes de Endemias e coletes para a Associação dos Moto Taxistas de Cruz. Também o município recebeu uma viatura para o destacamento de Polícia BPTUR da Comunidade do Preá, principal ponto turístico do município.

A pavimentação, em pedra tosca com rejuntamento, será feita em várias ruas da sede do município com recursos da ordem de R$ 252.597,50 oriundos do Ministério das Cidades, Caixa Econômica Federal e Prefeitura Municipal de Cruz. A execução será de responsabilidade da Empresa Amazonas Construtora Empreendimentos Ltda-ME, com prazo de entrega de 120 dias.

A Associação dos Moto Taxistas de Cruz recebeu 35 coletes com o propósito de que a frota deste meio de transporte alternativo, que se tornou bastante popular em nosso município, possa prestar serviços de melhor qualidade aos seus usuários, pois, além do colete que identifica o profissional, todos os taxistas fizeram cursos profissionalizantes, são habilitados e usam motos de placa vermelha. Com a regularização dos motos taxistas, a população sente-se mais segura e facilita a identificação destes profissionais evitando os que são clandestinos.

clip_image002

Moto taxista

Os Agentes de Endemias foram agraciados com material de trabalho que era uma antiga reinvindicação destes profissionais de saúde. Receberam 1 bolsa, duas blusas, 1 calça, 1 par de meias, 1 par de luvas, 1 cinto e 1 boné. O Agente de Endemias Albanir agradeceu o material em nome dos companheiros de trabalho e fez questão de reconhecer a importante contribuição que o Prefeito Adauto tem dado para a melhoria de suas atividades, inclusive com o pagamento do piso nacional de salário dos profissionais da categoria. O contingente atual em atividade é de 30 pessoas.

clip_image004

Agentes de Endemias

O Prefeito Adauto fez a entrega simbólica de uma viatura para atuar na Praia do Preá, sendo que a chave do veículo foi entregue ao Subtenente Amaury que estava acompanhado do Sargento Arcanjo e do Soldado Jessé que integram o BPTUR daquela comunidade praiana que está inserida na Rota as Emoções.

clip_image006

clip_image008

Além de uma multidão de populares que se encontrava no local, o Prefeito Adauto estava acompanhado de vários assessores e correligionários, os Secretários Municipais Reginaldo Alves, Chiquinho Sousa, Ana Paula, Netuno, Carlão, Clairton e os Vereadores: Abmael Forte, Iara Moura, Neném Neves e outros, além de lideranças comunitárias e representantes da mídia.

clip_image010

O Município de Cruz com a administração “Popular por Natureza” vem fazendo o progresso do município com a realização simultânea de várias obras, na sede e zona rural, com destaque para várias quadras de esportes, reformas e ampliação de postos de saúde, construção de escolas, recuperação da malha viária do município, sistemas de abastecimento de água do Programa Água para Todos, recuperação da iluminação pública, reforma e ampliação do Hotel Municipal, construção de um Teatro Municipal, Aquisição de alimentos da Agricultura Familiar e outras importantes realizações que visam a melhoria da qualidade de vida da população.

clip_image012

Sec. Chiquinho Sousa e o Prefeito Adauto

Mesmo com as dificuldades por que passa a nação brasileira, o Município de Cruz ainda não se desespera e com esperança e trabalho continua se desenvolvendo e tem os melhores índices de crescimento da região.

Dr. Lima

BANDIDOS FORTEMENTE ARMADOS ASSALTAM AGÊNCIA DOS CORREIOS DE JIJOCA COM REQUINTES DE CRUELDADE!

Antônio Dos Santos Lima

No momento em que a Agência dos Correios de Jijoca de Jericoacoara estava baixando as portas para encerrar o expediente da manhã, os Bandidos entraram, renderam os clientes e funcionários após anunciar o assalto. Todas as pessoas que estavam no interior da agência foram amarradas e amordaçadas e viveram momentos de terror e pânico sob a mira das armas dos bandidos. Após uma varredura na agência e nos bolsos dos clientes, os assaltantes saíram sem ser notados por populares. As vítimas do assalto permaneceram no interior da agência de 11hs e 45min até as 13hs e 30min até que as pessoas que passavam na rua perceberam movimentos e barulhos estranhos dentro da agência e foram prestar os primeiros socorros. Logo em seguida a polícia foi acionada e permanece no local até este momento. Entrei em contato com um funcionário dos Correios que não quis se identificar e o mesmo afirmou não saber o valor exato que havia sido roubado. Conversei com a mãe de uma das vítimas do assalto e ela falou que tinha ligado para o filho para saber como o mesmo estava e me informou que o filho havia lhe atendido muito nervoso e disse que ao chegar em casa, relatava o que tinha acontecido, pois no momento não podia falar. Gostaria de pedir ao Sr. Prefeito que convocasse as 10, 20, trinta viaturas do COTAM e os 22 mil policiais do batalhão militar Estadual para sair em busca destes bandidos que atacaram nossa Cidade hoje pela manhã. Agora sim, vejo necessidade para a polícia agir.#JUSTIÇAJÁ!

Enviada por Dr. Lima

sexta-feira, 31 de julho de 2015

CARDOZO: PF VAI INVESTIGAR ATAQUE AO INSTITUTO LULA

 

:

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou nesta sexta-feria, 31, que determinou ao comando da Polícia Federal que investigue as circunstâncias do ataque a bomba contra o Instituto Lula, em São Paulo; Cardozo não descartou a hipótese de ter sido um ataque com motivações políticas; "Tudo é considerado quando nós temos um fato submetido a uma investigação. A Polícia Federal seguramente agirá para apurar o que ocorreu porque evidentemente é uma situação que merece uma investigação. E, claro, ao se pegar os autores de uma iniciativa dessa natureza, é necessário puni-los", disse

31 DE JULHO DE 2015 ÀS 14:56

247 - O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou nesta sexta-feria, 31, que determinou ao comando da Polícia Federal que investigue as circunstâncias do ataque a bomba contra o Instituto Lula, em São Paulo.

Cardozo não descartou a hipótese de ter sido um ataque com motivações políticas. "Tudo é considerado quando nós temos um fato submetido a uma investigação. A Polícia Federal seguramente agirá para apurar o que ocorreu porque evidentemente é uma situação que merece uma investigação. E, claro, ao se pegar os autores de uma iniciativa dessa natureza, é necessário puni-los", disse.

A sede do Instituto Lula, que fica no bairro do Ipiranga, zona s Paulo, foi alvo de um ataque a bomba na noite desta quinta-feira 30, informou a entidade por meio de nota nesta manhã. O artefato explosivo foi lançado de dentro de um carro. "Felizmente ninguém se feriu", informa o comunicado, que diz ainda que o Instituto "já comunicou as polícias civil e militar, o secretário de Segurança Pública do Estado de S.Paulo e o ministro da Justiça, e espera que os responsáveis sejam identificados e punidos".

Para a entidade, trata-se de um "ataque político". O ex-presidente Lula se tornou o alvo número 1 da imprensa, que o acusa de ter cometido crimes. Nesta semana, o PT anunciou que divulgará as atividades do instituto contra "mentiras" da mídia. "A que ponto chegou o ódio?", perguntou, pelo Twitter, o presidente do diretório estadual do PT em São Paulo, Emídio de Souza.

http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/191157/Cardozo-PF-vai-investigar-ataque-ao-Instituto-Lula.htm

ÓDIO AO EX-PRESIDENTE LULA JÁ INSPIRA TERRORISMO

 

:

Câmeras de segurança flagraram o momento em que uma bomba foi jogada contra o instituto do ex-presidente Lula na noite desta quinta; no vídeo, obtido pelo 247 (assista), um carro passa em frente à sede, na capital paulista, e de dentro dele alguém joga o artefato, causando uma explosão considerável; ninguém se machucou, informou hoje a entidade, que afirma ter sido vítima de um "ataque político"; neste fim de semana, a revista Veja, que tem sido o principal veículo de fermentação do ódio político, defendeu a prisão do ex-presidente e afirmou que era chegada "a vez dele" a partir de uma mentira: uma delação inexistente

31 DE JULHO DE 2015 ÀS 16:24

247 - Câmeras de segurança flagraram o momento em que uma bomba foi jogada contra o instituto do ex-presidente Lula na noite desta quinta-feira 30 (assista abaixo).

De acordo com nota da entidade divulgada nesta manhã, o ataque aconteceu por volta de 22h e, felizmente, ninguém se feriu. O Instituto afirma ter sido alvo de um "ataque político".

No vídeo, obtido pelo 247, um carro passa em frente à sede, que fica na capital paulista, e de dentro dele alguém joga o artefato, causando uma explosão considerável.

Neste fim de semana, a revista Veja, que tem sido o principal veículo de fermentação do ódio político, defendeu a prisão do ex-presidente e afirmou que era chegada "a vez dele" a partir de uma mentira: uma delação inexistente.

Pelo Twitter, o presidente do PT paulista, Emídio de Souza, perguntou: "A que ponto chegou o ódio?"

http://www.brasil247.com/pt/247/sp247/191167/%C3%93dio-ao-ex-presidente-Lula-j%C3%A1-inspira-terrorismo.htm