domingo, 25 de janeiro de 2015

Leia 12 mentiras sobre o PT que circulam nas redes sociais! Fique atento!

 

As número 1, 11 e 12 são as mais repetidas por várias pessoas desinformadas


BOATO QUE MUITOS ACREDITAM 1> “Bolsa Presidiário” A verdade é que o PT nunca criou nenhum tipo de bolsa ou auxílio à presidiários. Existe um direito adquirido desde a década de 90 aos dependentes de trabalhadores contribuintes do INSS em caso de serem presos ou detidos. É uma minoria de presos que se enquadram nos requisitos para que suas famílias possam receber o auxílio, além disso, não é “por filho”, é o valor equivalente ao salário recebido no emprego dividido entre todos os dependentes.
--

BOATO QUE MUITOS ACREDITAM 2> “Foro de São Paulo é ameaça ao Brasil” – Na verdade não passa de um encontro entre pessoas que compartilham uma ideologia, em momento algum significa implantação de comunismo ou algo parecido. Claro que fizeram o maior alarde para apavorar pessoas sem muita instrução e insinuar que a democracia brasileira corre risco. O objetivo do Foro seria um alinhamento entre países que defendem parceria, mas não dependência de economias como a dos EUA e da UE. A união econômica entre os países em desenvolvimento e subdesenvolvidos em nada interessa aos dominantes do mercado mundial.
12 anos depois de estar governando ainda tem gente que acredita que o PT vai implantar um “comunismo” no Brasil. O PT tem praticado a social-democracia da melhor maneira que se pode constatar e isso tem surtido efeito no combate à fome e miséria. Mas enfim as pessoas precisam acreditar que o “foro de SP” é um perigo. Se elas não acreditarem, como a oposição vai ganhar terreno nas mentes das pessoas? Se os EUA fazem um encontro com países ricos ninguém critica... você acha que eles se encontram para que? Para definir estratégias de continuar dominando o mercado global ou para se preocuparem em ajudar a economia dos países emergentes? Claro que não né? Eles precisam dos países subdesenvolvidos e em desenvolvimento para sustentar suas economias!
---

BOATO QUE MUITOS ACREDITAM 3> “Bolsa Prostituta criada por senadora do PT” – A verdade logo apareceu, a justiça entrou em ação mas embora tenha sido desmentido e o autor processado, esse boato indignou muita gente. Foi um dos primeiros boatos “plantados” na internet para incitar antipatia ao PT.
---

BOATOS QUE MUITOS ACRETITAM 4> Bolsa família faz com que as mulheres de baixa renda tenham mais filhos? Claro que não! A pirâmide etária brasileira desmente essa fácil, analise você mesmo! Raríssimas exceções pode sim acontecer de alguma mulher muito mal instruída pensar assim. A pirâmide etária brasileira mostra inclusive um futuro problema previdenciário devido à queda no número de nascimentos de bebês. Bolsa família é m programa eficaz e elogiado em todo o mundo na redução da fome. É um valor mínimo que o beneficiado ao sacar o dinheiro o reinjeta na economia comprando alimentos ou o que lhe convier. Os valores do Bolsa família também são distorcidos em imagens na internet, um até misturado com a verba de auxílio de combate à seca (cadastrado pela prefeitura) a um produtor nordestino. Tudo com o objetivo de indignar os internautas e criar uma esfera de revolta contra o PT. Qualquer candidato a presidente diz que vai manter o Bolsa Família.
---

BOATOS QUE MUITOS ACREDITAM 5> “O PT é o partido mais corrupto do Brasil”, a verdade todos sabem, essa frase repetida milhares de vezes pelos opositores do PT acabou criando força. O fato é que o maior número de investigações de casos de corrupção foram feitos nos anos de governo do PT. Dezenas de casos que envolvem políticos do PSDB acabaram engavetados e nunca foram julgados ou os corruptos presos. A lenda de que no Brasil não existia corrupção antes do PT é exatamente ao contrário. Existia e NUNCA era seriamente investigada.
---

MENTIRAS QUE MUITOS ACREDITAM 6> “A revista Veja é uma revista séria” Pode em parte ser verdade, mas de maneira geral a revista sempre blindou e poupou citar políticos do PSDB. É uma revista conhecida por soltar dados de investigações ainda não concluídas sempre contra o PT. Por exemplo: essa capa dedicada a um delator que nunca foi petista, que foi indicado para cargo de confiança por membros de partidos aliados ao PT, mas amigos de Aécio, inclusive o mesmo que indico Aécio para cargo importante no passado. Documentário que circula na internet mostra gravações do empenho da Veja em derrubar o PT. Parece que o rede Globo segue logo atrás nas mesmas atitudes de blindagem dos políticos do PSDB.
---

MENTIRAS QUE MUITOS ACREDITAM 7> “Dilma deu porto em Cuba para beneficiar Fidel”. A verdade é que empréstimos do BNDS a empresas brasileiras para países da América Latina sempre foram feitos. O Porto em Cuba é estratégico para o comércio mundial das economias emergentes. Claaaaro que os EUA ficaram perturbadíssimos, afinal: eles tem interesse no desenvolvimento econômico de outros países? Desde que eles estejam ganhando mais sim, caso contrário... precisa responder?
---

MENTIRAS QUE MUITOS ACREDITAM 8> “O Brasil vai quebrar depois da Copa causa dos gastos ”. Na verdade nem foi a Dilma que decidiu trazer o evento para o Brasil. Os governadores dos Estados é que ficaram responsáveis pelos gastos com o Estádios. Curiosamente, os Estádios que ficaram mais acima do valor orçado inicialmente estão os de SP e MG, governados pelo PSDB.
---

MENTIRAS QUE MUITOS ACREDITAM 9> “Pequeno agricultor perde terras por não conseguir pagar empréstimo. ” Da forma como é passada a notícia, o PT estaria fazendo política agrícola que culminaria na quebra dos pequenos agricultores. Calma aí! Na verdade, nesse caso específico, houveram erros do judiciário, incluindo o advogado do próprio agricultor, que culminaram em uma ação de despejo do senhor Winter. Como sendo único bem do agricultor, a área não poderia ter sido penhorada. Nesse caso o agricultor não tentou renegociar a dívida com o banco quando o débito venceu em 1998, contratando advogado só em 2003 depois do pedido de cobrança judicial. A grande maioria dos pequenos agricultores brasileiros melhoraram de vida nos últimos anos devido aos créditos concedidos.
---

MENTIRAS QUE MUITOS ACREDITAM 10> D "Dilma deixou a filha milionária com empresas". Grande mentira! Na verdade a filha de Dilma é concursada no judiciário e tem uma brilhante atuação na procuradoria do trabalho. Seu cargo a impede que tenha empresas. Isso é apenas mais um boato para você tomar antipatia de Dilma e do PT!
---

MENTIRAS QUE MUITOS ACREDITAM 11> "Filho do Lula está tão rico que tem avião particular." Mais uma mentira. Assim como a mentira dele ser dono da Friboi. E aquela outra ele ter maltratado pessoas no Circo de Soleil Claro que o objetivo dessas mentiras eram indignar as pessoas contra o PT.
---

MENTIRAS QUE MUITOS ACREDITAM 12> "Lula está bilionário". Falsificaram até uma capa da revista Forbes para dar mais credibilidade à mentira. Claro que funcionou muito bem entre as pessoas que vivem procurando motivos para odiar o PT. A verdade é que Lula fez e faz palestras por todo o mundo, assim como a Marina Silva, FHC, enfim... é normal pessoas de destaque fazerem palestras e serem remuneradas. Lula após sair da presidência ganhava em torno de R$400 mil por palestras em vários países do mundo. Claro que ganhou dinheiro, é influente. Daí a declará-lo BILONÁRIO é uso de má fé para prejudicá-lo.

ESSA TABELA ACIMA É VERDADEIRA!
O fato é que Lula fez um excelente governo, nao desagradando os grandes empresários, banqueiros e o mercado em geral, mas em todo momento tomando medidas que tambem melhorassem a vida do povo. Dilma seguiu os passos de Lula, aumentou todos os programas que funcionaram bem. Entrou para a história, por exemplo, definindo 10% do PIB para educação, luta histórica que antes os presidentes se negavam a atender. Claro que a oposição precisava de desconsturir a imagem do PT, e tem feito isso muito bem usando vários meios de comunicação, boatos, enfim, qualquer arma parece válida para tirar o PT.
Essas mentiras iniciaram sua circulação em sites, blogs e paginas do Facebook de São Paulo e de estados da Regiao Sul, depois se espalharam por todo o Brasil.
MAIS
LULA, SECRETÁRIO GERAL DA ONU?
11 PERGUNTAS QUE QUEM VOTOU NA DILMA JÁ ESTÁ CANSADO DE OUVIR
12 MENTIRAS SOBRE O PT QUE CIRCULAM NAS REDES SOCIAIS! FIQUE ATENTO!

406464 visitas - Fonte: Plantão Brasil

Últimas notícias

PSDB CONTINUA “DELIRANDO” E CONTRATA ESPECIALISTAS DO ITA PARA TENTAR REVERTER ELEIÇÕES DE 2014

 

O PSDB concluiu a formação do grupo que será responsável pela auditoria do resultado das eleições presidenciais de 2014, vencida por Dilma Rousseff, segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo.
O grupo conta com oito especialistas do ITA (Instituto de Tecnologia Aeronáutica) e da Poli/USP, que estão analisando 30 gigabytes de material e terá 60 dias para apresentar os resultados.
Os trabalhos começam nesta semana em Brasília, informa o jornal, mas o partido ainda se mostra dividido sobre o que fazer depois da análise ser concluída. A conclusão do trabalho é vista com grande expectativa dentro do partido: quando Carlos Sampaio, coordenador jurídico do PSDB, pediu auditoria especial das eleições, a decisão incomodou uma parte dos tucanos, por ter sido feita sem que houvesse um debate interno sobre o tema.

Inicialmente, o PSDB havia pedido uma verificação oficial, com a participação do TSE e de todos os partidos políticos, o que foi negado pelo tribunal, mas autorizou a liberação dos documentos para a realização de uma auditoria própria.
Carlos Sampaio afirmou que a revisão dos dados trará confiança ao processo eleitoral, e que só a auditoria poderá sanar as desconfianças.

http://www.plantaobrasil.com.br/news.asp?nID=85833

Crise hídrica, no Globo, é culpa de Dilma

 

:

Embora a gestão da água seja competência estadual e municipal, charge de Chico Caruso, no Globo, estampa a presidente Dilma Rousseff, de quatro, num reservatório seco, como o Cantareira, torcendo por uma 'tempestade perfeita’; os três principais estados do Sudeste, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, já enfrentam problemas de escassez de água

23 de Janeiro de 2015 às 06:24

247 – Com uma charge que estampa a presidente Dilma Rousseff de quatro, em um reservatório seco, Chico Caruso, do Globo, atribui a crise hídrica ao governo federal, embora a gestão da agua seja competência dos Estados e dos municípios.

Após a seca em São Paulo, que gerou impasses com o abastecimento do Rio de Janeiro, Minas Gerais anunciou problemas de escassez e a urgência de se economizar água.

No Rio de Janeiro, um dos principais reservatórios opera no chamado 'volume morto', assim como o Cantareira em São Paulo. Ao atribuir o problema das secas a Dilma, o jornal O Globo explicita sua posição política.

http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/167545/Crise-h%C3%ADdrica-no-Globo-%C3%A9-culpa-de-Dilma.htm

O retorno da Farmácia Sânzio

 

Após alguns meses fechada, em função dos danos proporcionados pelo incêndio da loja vizinha, onde todos os medicamentos tiveram que ser trocados, por terem sofrido superaquecimento, agora volta a funcionar. Desde o dia 19 deste, já está funcionando. O prédio sofreu reforma, o interior está climatizado e com todo o estoque de produtos completamente novo. Outra coisa boa da Farmácia Sânzio, é que o proprietário é um farmacêutico e está todo dia a disposição dos clientes, para orientar da melhor forma possível, o bom uso dos medicamentos adquiridos ali. A Farmácia Sânzio fica situada na esquina da Rua Cel. Diogo Gomes com a Rua Domingos Olímpio. O telefone é: 88 3611 – 1944.

IMG_0062IMG_0063

Houve total cobertura da Imprensa na inauguração

IMG_0067O proprietário Alex com uma das inúmeras clientes que foram lhe felicitar pela reabertura da Farmácia Sânzio.

IMG_0065

José Luís Melo, representando o Guaraná Delrio e também compondo a equipe de rotarianos que se fizeram presentes (já que Alex Dias também rotariano) e Alex Dias, Proprietário.IMG_0069IMG_0070

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Banco dos EUA cita Lula para acalmar mercado sobre eleição na Grécia

 

Para acalmar investidores sobre eleição na Grécia, banco dos EUA compara líder de esquerda a Lula. “Antes tinham medo de Lula, um ex-sindicalista de esquerda, e agora lhe dão o crédito pela impressionante trajetória econômica do Brasil”

Banco EUA Lula mercado eleição Grécia economia

Marcelo Montanini, Opera Mundi

Em meio à tensão gerada pela possível vitória do partido de esquerda Syriza na eleição grega, marcada para o próximo domingo (25/01), especialmente nos organismos ligados ao mercado financeiro, o Bank of America Merrill Lynch em Londres tratou de acalmar seus investidores. A instituição enviou na última semana um informe aos clientes avaliando que o medo dos mercados pode não ter fundamento e compara o líder do Syriza, Alexis Tsipras, ao ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva.

Vejamos o ex-presidente do Brasil Lula da Silva (2003-2010), um ex-líder sindicalista de esquerda que demonstrou que o medo dos mercados [em relação a sua ascensão ao poder] era infundado, e agora lhe dão o crédito pela impressionante trajetória econômica do Brasil”, diz o comunicado.

Embora o ambiente externo da Grécia seja mais complicado, o caso de Lula prova que Tsipras poderia surpreender positivamente de forma semelhante os mercados, acelerando reformas estruturantes”, acrescenta.

No entanto, o banco adverte que a vitória do Syriza pode gerar “volatilidade nos mercados” durante o primeiro semestre do ano, enquanto o eventual governo estiver negociando um novo acordo sobre o pagamento da dívida pública grega, que, estima-se, está equivalente a 177% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

O Syriza lidera as pesquisas de intenção de voto na Grécia, com cerca de 4 pontos percentuais de vantagem em relação ao governista Nova Democracia. No domingo (18/01), o jornal I Kathimerini publicou levantamento em que o partido de esquerda tem 34,5% das preferências, ante 30,2% do principal rival.

Reestruturação da dívida

Quanto à reestruturação da dívida, que é uma das promessas eleitorais de Tsipras, o banco destaca que “os últimos relatórios do FMI apontam a necessidade de uma reestruturação da dívida grega, com um corte de 35 bilhões de euros no cenário base e de 110 bilhões de euros no cenário pessimista. As nossas estimativas estão em linha com o cenário mais pessimista”.

O líder do Syriza defende que a dívida pública da Grécia, de cerca de 322 bilhões de euros (ou R$ 993,5 milhões), é insustentável e que as metas de pagamento aos credores, estabelecidas pela troika – grupo formado por Comissão Europeia, Fundo Monetário Internacional e Banco Central Europeu, que detém cerca de 80% da dívida -, são impraticáveis.

O resto da Europa não quer aceitar demandas pouco razoáveis da Grécia, diante da preocupação que existe sobre o crescimento da popularidade de partidos antieuropeus na Espanha, na Itália e em outros países”, pondera o banco.

‘Grexit’

Os investidores temem o fantasma do ‘Grexit’ – neologismo que se refere à saída da Grécia da zona do euro –, cenário que se criou desde 2010, quando o país se viu obrigado a pedir o resgate financeiro. Voltou à tona em 2012, quando o partido de direita Nova Democracia, do primeiro-ministro Antonis Samaras, venceu a acirrada eleição, mas o Syriza ganhou força.

A expressão, novamente, voltou à pauta com a possibilidade do partido de esquerda ascender ao poder, apesar de Tsipras já ter declarado que quer contribuir para a estabilidade na zona do euro, creditando a Samaras essas especulações com a finalidade de causar medo na população. Estima-se que a economia grega represente 2% do PIB da zona do euro.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Por que arrochar PJs e deixar bancos, cada vez mais ricos, livres de impostos?

 

Jornal do Brasil

A revisão do imposto para Pessoas Jurídicas (PJs) anunciada pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, tem como argumento o fato de atualmente estes trabalhadores serem tributados em 4% ou 5%, enquanto que os com carteira de trabalho recolhem IR com alíquotas entre 7,5% e 27,5%.

Mas a discrepância que chama mesmo a atenção é a dos impostos sobre os cidadãos e os lucros, a cada ano maiores, obtidos pelas instituições financeiras. Se o governo quer fazer um pacote para aumentar a arrecadação, com meta de acrescentar R$ 20,6 bilhões aos cofres públicos, por que também arrochar justamente o lado mais fraco, e deixar intocáveis aqueles que acumulam, ano após ano, recordes de lucro? O ministro Joaquim Levy deveria, sim, criar um imposto para os bancos. Está na hora de partir deles o sacrifício.

http://www.jb.com.br/opiniao/noticias/2015/01/21/por-que-arrochar-pjs-e-deixar-bancos-cada-vez-mais-ricos-livres-de-impostos/

Preso na Lava Jato expõe falência da política

 

:

Em defesa no processo da operação Lava Jato, executivo Gerson de Mello Almada, vice-presidente da construtora Engevix, relaciona o esquema de corrupção do doleiro Alberto Youssef ao financiamento privado dos partidos: “O pragmatismo nas relações políticas chegou, no entanto, a tal dimensão que o apoio no Congresso Nacional passou a depender da distribuição de recursos a parlamentares. O custo alto das campanhas eleitorais levou, também, à arrecadação desenfreada de dinheiro para as tesourarias dos partidos políticos”; ele diz que sofreu “achaques” do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, "em nome de partido, ou em nome de governo"

23 de Janeiro de 2015 às 06:08

247 – Em sua defesa no processo da operação Lava Jato, o executivo Gerson de Mello Almada, vice-presidente da construtora Engevix, relacionou o esquema de desvios e suborno de agentes públicos do esquema de Alberto Youssef ao sistema de financiamento privado dos partidos.

Na petição assinada pelo advogado, Antonio Sergio de Moraes Pitombo, o empresário diz que sofreu “achaques”, do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, e de outros administradores da petroleira, "em nome de partido, ou em nome de governo".

A declaração expõe falência da política e a urgência em se acabar as doações privadas nas campanhas.

Leia trechos em questão da petição, disponível abaixo na íntegra:

“A denúncia não pode ser recebida, pois não conta a verdade, fim precípuo do processo penal. Vale registrar alguns fatos notórios, outros emergentes dos próprios autos do inquérito policial, que desapareceram da acusação: faz mais de doze anos que um partido político passou a ocupar o poder no Brasil. No plano de manutenção desse partido no governo, tornou-se necessário compor com políticos de outros partidos, o que significou distribuir cargos na Administração Pública, em especial, em empresas públicas e em sociedades de economia mista.

O pragmatismo nas relações políticas chegou, no entanto, a tal dimensão que o apoio no Congresso Nacional passou a depender da distribuição de recursos a parlamentares. O custo alto das campanhas eleitorais levou, também, à arrecadação desenfreada de dinheiro para as
tesourarias dos partidos políticos.

Nessa combinação de interesses escusos, surgem personagens como PAULO ROBERTO COSTA, que, sabidamente, passou a exigir percentuais de todos os empresários que atendiam a companhia. Leia-se, exigir. O que ele fazia era ameaçar, um a um, aos empresários, com o poder econômico da PETROBRÁS. Prometia causar prejuízos no curso de contratos.”

Brasil 247

Chinaglia tenta vencer Cunha e clima anti-PT para presidir Câmara

 

Bruna Borges
Do UOL, em Brasília

  • Sérgio Lima/Folhapress

    Deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), candidato a presidente da Câmara

    Deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), candidato a presidente da Câmara

Líder conciliador e disposto a dialogar com diferentes partidos. É assim que o deputado federal Arlindo Chinaglia (PT-SP) é descrito por colegas na Câmara dos Deputados. O petista tem a difícil tarefa de vencer o favorito Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na disputa pela presidência da Casa.

Chinaglia não era uma opção óbvia da bancada -- seu nome só foi confirmado em dezembro após diversas reuniões em que petistas que não chegavam a um consenso sobre um candidato capaz de superar os oponentes -- Júlio Delgado (PSB-MG) também concorre.

O petista já venceu disputa antes -- foi presidente da Câmara entre 2007 e 2009. A própria vitória em 2007 mostra como ele desempenha um papel de destaque como articulador na Câmara. Naquele ano, o indicado pelo Palácio do Planalto era Aldo Rebelo (PCdoB). Mesmo já existindo um candidato oficial, Chinaglia lançou candidatura avulsa e venceu a eleição com uma diferença de apenas 18 votos, 3,5% do total.

O líder do PT na Câmara, deputado Vicentinho (SP), descreve Chinaglia como um parlamentar "competente e experiente". "[Eleito], ele vai ouvir todos os partidos antes de tomar as decisões da Câmara", argumentou o líder da bancada.

"O PCdoB oficializou o apoio por acreditar que sua candidatura reforça o diálogo do Parlamento com a sociedade. Além disso, vemos em Arlindo um candidato comprometido com uma pauta avançada, capaz de conferir credibilidade à Casa sem dar as costas aos interesses da população", declarou a deputada Jandira Feghali (RJ), líder do PCdoB, que apoia a candidatura de Chinaglia.

Apesar do apoio, Chinaglia tenta se afastar da marca de seu partido para evitar o "antipetismo" dentro da Câmara e se mostrar independente do Executivo. Em dezembro, o deputado se irritou com a Secretaria de Comunicação da Câmara, que afirmou que sua candidatura tem apoio do governo. Em cartazes de seu material de campanha, o PT nem é citado.

"Existe um clima anti-PT na Câmara e isso limita as possibilidades de Arlindo ser presidente da Casa", afirmou o deputado Antonio Imbassahy (BA), líder da bancada do PSDB.

O parlamentar descreve Chinaglia como cordial, mas a avaliação não é unânime. Parlamentares que pediram para não ter seus nomes revelados afirmaram que Chinaglia foi "intransigente" durante a gestão como presidente da Câmara. Segundo os deputados ouvidos pelo UOL, o petista negou algumas viagens a parlamentares que solicitaram sua aprovação. "Ele não recebia os deputados que pediam para falar com ele. Recebia os deputados de pé, o que é uma grosseria", disse um deles.

Arlindo Chinaglia (PT-SP)

  • Nascimento: 24/12/1949, em Serra Azul (SP)

  • Ocupação: médico

  • Cargos: 5 mandatos de deputado federal e secretário de Subprefeituras na cidade de São Paulo na gestão de Marta Suplicy (PT)

  • Partidos que apoiam a candidatura: PCdoB, PSD e Pros

Vida política

Chinaglia é médico formado pela Universidade de Brasília, com especialização em saúde pública, e tem 65 anos. Na década de 1980, ele presidiu a CUT (Central Única dos Trabalhadores) de São Paulo e participou da fundação do PT. Ele também presidiu o Sindicato dos Médicos do Estado de São Paulo e o Diretório Regional do PT em São Paulo e foi secretário-geral do PT nacional.

Foi eleito para o primeiro cargo eletivo em 1990, quando se tornou deputado estadual por São Paulo. Quatro anos depois, foi eleito deputado federal. Em 2015, será empossado para seu sexto mandato consecutivo. Veterano, só se licenciou da Câmara dos Deputados entre 2001 e 2002 para assumir o cargo de secretário de Subprefeituras na cidade de São Paulo, na gestão de Marta Suplicy (PT).

Como deputado federal, o petista teve destaque como membro da oposição ao governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB).Chinaglia foi autor do requerimento que criou a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Sivam (Sistema de Vigilância da Amazônia), que investigou suspeitas de corrupção e tráfico de influência no governo tucano. O caso foi mencionado pela presidente Dilma em debates entre os candidatos à Presidência da República em 2014.

Propostas e candidatura

Chinaglia afirma que irá fortalecer o diálogo entre o governo e a sociedade em seu site da campanha. Para atrair o apoio dos parlamentares, Chinaglia pretende "garantir a presença feminina na Mesa Diretora da Câmara" se for eleito. Ele não esclarece, no entanto, de que forma fará isto. Também defende a equiparação dos salários de funcionários públicos dos Três Poderes.

O petista ainda promete reajustar a verba de gabinete, reformar os imóveis funcionais e construir o anexo 5 da Câmara para ser ocupado com novos gabinetes de parlamentares. Os deputados reclamam da falta de conforto quando ocupam salas que são menores e que não têm banheiro privativo.

Para atrair votos, o petista tem feito uma maratona por todo país durante o mês de janeiro para tentar conquistar apoio. A campanha de Chinaglia conta com o apoio do PSD, Pros e PCdoB. Se todos os candidatos das bancadas eleitas desses partidos votarem no petista, ele pode chegar a conseguir pelo menos 127 votos (69 do PT, 37 do PSD, 11 do Pros e 10 do PCdoB). Para ser eleito no primeiro turno, um candidato precisa da maioria absoluta dos 513 deputados -- ou seja, 257 votos. Caso a disputa passe ao segundo turno, vence o candidato que tiver mais votos.

Uma projeção da Secretaria-Geral da Mesa da Câmara indica que o PT pode ter apenas 66 cadeiras após parlamentares eleitos em outubro 2014 assumirem cargos em governos estaduais. O número final só será definido na posse em 1º de fevereiro, segundo o órgão.

O petista precisa conquistar apoio de mais colegas para vencer os prováveis 128 deputados (66 do PMDB, 15 do SD, 22 do DEM e 25 do PTB) que devem apoiar seu concorrente Eduardo Cunha.

http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2015/01/23/chinaglia-tenta-vencer-cunha-e-sentimento-anti-pt-para-liderar-camara.htm

Cunha lança a “Operação Me Lavem, a Jato”

 

20 de janeiro de 2015 | 18:41 Autor: Fernando Brito

lav

O deputado Eduardo Cunha anunciou que um áudio “grampeado” estaria sendo preparado para incriminá-lo nos casos de corrupção da turma do Paulo Roberto Cunha e Alberto Yousseff.

Diz ele que preparado dentro da Polícia Federal.

Quem o escutar verá que tem toda a pinta de armação, mesmo, pois os personagens falam de forma inverossímil.

De qualquer forma, será fácil identificar a origem, tanto da gravação quanto das vozes que ela registra, se o deputado informar quem lhe passou a “muamba” policial.

Se a der.

Porque a gravação parece seguir um roteiro “encomendado” para se mostrar mesmo uma armação.

O que existe contra o deputado é a confissão, com todas formalidades a legitimá-la, de um policial federal que admite que fazia entregas de dinheiro a políticos e empreiteiros.

E a favor do deputado a declaração do advogado de Yousseff que sempre se apressa a negar qualquer detalhe que envolva políticos que fazem oposição ao Governo, mas que é esquivo e concorda, silenciosamente, com qualquer menção a governistas.

A gravação deve ser vista com o maior cuidado, pois arrisca fazer parte de uma “Operação Me Lavem, a Jato”, para excluir quem “não interessa” politicamente ver atingido pelo escândalo.

E, por tudo que se tem visto, não está longe da Polícia Federal e do Ministério Público o ninho de quem pretende fazer este tipo de “blindagem”.

É difícil acreditar que, se o esquema envolvia o PMDB, pudesse passar ao largo de seu homem-forte, que todo mundo sabe em Brasília ter um atilado faro para oportunidades de, digamos, obter sustentação.

http://tijolaco.com.br/blog/?p=24338

Para 42% dos paulistanos, crise hídrica ocorreu por falta de planejamento do governo estadual

 

por Rede Nossa São Paulo

Sistema Cantareira atinge volume zero em 2014 mes de junho20140515 0003 406x270 Para 42% dos paulistanos, crise hídrica ocorreu por falta de planejamento do governo estadual

Sistema Cantareira. Foto: Vagner Campos/A2 FOTOGRAFIA

A 6ª edição da pesquisa IRBEM (Indicadores de Referência de Bem-Estar no Município) questiona os paulistanos sobre a falta de água em São Paulo. Para 61% dos entrevistados, Sabesp é culpada por crise hídrica.

A Rede Nossa São Paulo e a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) apresentam, nesta quinta-feira (22/1), a 6ª edição da pesquisa IRBEM (Indicadores de Referência de Bem-Estar no Município).

O IRBEM revela o nível de satisfação dos paulistanos em relação à qualidade de vida e ao bem-estar em São Paulo. A pesquisa aborda 25 temas, tanto os relacionados às condições objetivas de vida na cidade – nas áreas de saúde, educação, meio ambiente, habitação e trabalho – quanto os ligados a questões subjetivas, como sexualidade, espiritualidade, consumo e lazer.

O levantamento traz ainda o nível de confiança da população nas instituições (Prefeitura, Câmara Municipal, Polícia Militar, Tribunal de Contas, Poder Judiciário etc.) e a avaliação dos serviços públicos. Tempo de espera por consultas médicas (nos sistemas público e privado) e tempo de espera nos pontos de ônibus são algumas das perguntas que compõem a pesquisa.

A pesquisa foi realizada entre os dias 24 de novembro e 8 de dezembro de 2014 com 1.512 pessoas que moram em São Paulo com 16 anos de idade ou mais. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Algumas das conclusões do estudo são:

– Crise da água: 61% avaliam que a Sabesp é a principal responsável pelo abastecimento de água , mas 42% creditam a crise à falta de planejamento do governo estadual, 29% à falta de chuvas e somente 3% ao desmatamento da Amazônia. 66% se dizem bem informados quanto à crise hídrica. 82% acreditam que o risco da água acabar é grande. E 68% afirmaram que tiveram (ou alguém da sua família teve) problemas no abastecimento de água nos últimos 30 dias.

– Voltou ao mesmo patamar de 2012 (50%) os que afirmaram utilizar algum tipo de serviço de educação pública;

– Em 2013, 66% dos entrevistados afirmaram ter transporte escolar público perto de casa. Em 2014, o número passou para 76%. Na área da segurança, 67% disseram ter ronda policial e 70% têm delegacia ou posto policial próximo à residência. Em Meio Ambiente, caiu de 78% para 63% os que afirmam ter serviço de coleta seletiva;

– 68% dos entrevistados afirmaram utilizar ônibus como meio de transporte diário na cidade. E o tempo de espera nos pontos caiu de 25 para 20 minutos na comparação com a pesquisa anterior;

– A qualidade de vida em São Paulo ficou estável para 50% dos entrevistados. E melhorou (“um pouco” ou “muito”) para 37%;

– 57% dos entrevistados disseram que mudariam de cidade se pudessem. 40% não sairiam;

– Passou de 6% para 10% os que consideram São Paulo um lugar “muito seguro” ou “seguro” para morar. E caiu de 93% para 89% os que o avaliam como “pouco” ou “nada seguro”;

– O tempo de espera para consultas no sistema público de saúde passou de 60 dias, em 2013, para 56 em 2014. Para exames, de 79 para 78. E para procedimentos mais complexos, de 170 para 169. Já no sistema privado houve um aumento no tempo de espera: de 7 para 13 dias no caso de consultas; de 7 para 19 dias para realização de exames e de 19 para 42 dias para realização de procedimentos mais complexos;

– Passou de 11% para 15% os que consideram “ótima” e “boa” a gestão municipal atual. Diminuiu de 49% para 45% os que avaliam como “regular” e aumentou de 39% para 40% os que consideram “ruim” e “péssima”;

– A Câmara Municipal foi avaliada como “ótima” e “boa” por 10% dos entrevistados, ante 6% na pesquisa anterior. E 55% deles avaliaram como “ruim/péssima”;

– Bombeiros, Correios e Metrô, nessa ordem, lideram o ranking das instituições com maior confiança da população. Mas houve uma queda geral na confiança nas instituições. 62% dos entrevistados, por exemplo, afirmaram confiar na Sabesp. Na edição anterior da pesquisa esse número era 82%;

Paulo Pinto 25 MRC  Movimento na regiao da rua 25 de marco na regiao central de Sao Paulo foto Paulo Pinto Fotos Publicas 201412200007 Para 42% dos paulistanos, crise hídrica ocorreu por falta de planejamento do governo estadual

Movimento na região da rua 25 de março, em São Paulo. Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas

Indicadores de Referência de Bem-Estar no Município:

– Dos 169 itens avaliados (com notas que poderiam variar de 1 a 10), 139 (82%) ficaram abaixo da média (que é de 5,5), 28 (17%) ficaram acima e 2 (1%) estão na média;

– A rodada de 2014 da pesquisa é a segunda a considerar a mudança do critério do principal indicador do estudo, o Índice de Bem Estar da Cidade de São Paulo. Esse índice é calculado a partir da importância e da satisfação das 25 áreas de avaliação, e teve como resultado 5,1, ante aos 4,8 de 2013. Na distribuição por subprefeituras, as melhores médias ficaram em Pinheiros (6,1), Penha (6,1), Itaim Paulista + Cidade Tiradentes + Guaianazes (6,1) e Vila Prudente (5,6). Já as piores notas foram dadas em Freguesia do Ó + Brasilândia (4,1) e Perus (4,3);

– Desde a primeira medição do estudo, em 2008, as áreas nas quais os respondentes manifestam maior grau de satisfação dizem respeito à vida privada, à religião e ao consumo – aspectos que não são diretamente permeados pelas esferas de governo;

– O trabalho, apesar de ser uma fortaleza e estar entre os aspectos com melhor avaliação, apresenta oscilação negativa em todos os seus atributos específicos;

– O respeito aos direitos humanos foi o atributo que apresentou maior crescimento no último ano. Também houve alta satisfação com a cultura da paz e recusa à violência entre as pessoas na cidade;

– As áreas de maior insatisfação estão diretamente relacionadas com as instituições governamentais, tais como infância e adolescência, transporte e trânsito, acessibilidade para pessoas com deficiência, segurança, desigualdade social e transparência e participação política. Alguns destes aspectos de maior insatisfação, porém, apresentaram melhora na satisfação no último ano, principalmente no que tange ao transporte/ trânsito e desigualdade social. No caso do transporte/ trânsito, foram percebidas melhoras no tempo de espera pelo ônibus nos pontos e também na redução do tempo de deslocamento, além da quantidade de ciclovias.

– As áreas da Saúde e da Educação mantêm um grau de satisfação que não corresponde à importância atribuída a elas para a qualidade de vida do cidadão paulistano. A Saúde permanece em patamar baixo e em queda (4,7), enquanto a Educação permanece estável (4,5). Nesse último ano caiu a satisfação das pessoas com a forma com que cuidaram de sua própria saúde e alimentação.

Clique aqui e confira a pesquisa.

Confira também as tabelas do levantamento.

* Publicado originalmente no site Rede Nossa São Paulo.

(Rede Nossa São Paulo)